Gabriela foi morta na rua pelo marido. Amigos reúnem-se para homenageá-la

Gabriela deixa dois filhos, fruto de uma relação anterior

Gabriela foi morta na rua pelo marido. Amigos reúnem-se para homenageá-la

Gabriela foi morta na rua pelo marido. Amigos reúnem-se para homenageá-la

Gabriela deixa dois filhos, fruto de uma relação anterior

Gabriela, de 46 anos, foi morta esta quarta-feira, 18 de setembro, pelo marido junto ao tribunal de Braga. O Theatro Circo, em Braga, onde a vítima de violência doméstica trabalhou durante 10 anos, convocou uma vigília, que se irá realizar esta quinta-feira, 19 de setembro, pelas 21h30 para homenageá-la. A mulher deixa dois filhos fruto de uma relação anterior.

Suspeito entregou-se às autoridades

O suspeito, de 50 anos, entregou-se «numa esquadra do Comando Distrital de Braga indicando que feriu a sua companheira com uma arma branca», avança fonte da Direção Nacional da PSP. «A PSP deslocou-se ao local indicado pelo suspeito, a via pública, e encontrou a vítima. Foram acionados os meios de emergência e o óbito foi declarado no local», refere a mesma fonte.

Teatro convida todos os habitante de Braga a homenagear Gabriela

Os amigos de Gabriela descrevem-na como uma pessoas «bondosa», «simpática» e de «sorriso fácil». De forma a homenagear a mulher e «todas as vítimas de qualquer tipo de violência doméstica», o teatro «convida a cidade a juntar-se a nós, vestindo de branco e trazendo consigo uma flor», refere em comunicado. «Nem uma vítima mais.» Os responsáveis do teatro enviam também «sentimentos e votos de coragem» aos dois filhos da mulher, fruto de uma relação anterior.

Em forma de protesto, o teatro vai ainda estar encerrado esta quinta-feira por «repudiar profundamente este ato de violência». «A Companhia de Teatro de Braga – CTB, cancelou o espetáculo previsto para hoje, às 21h30.»

LEIA MAIS
Presidente da Proteção Civil nega envolvimento no caso das golas antifumo
Bebé Matilde regressa à sala de operações

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS