Mulher brutalmente agredida por resistir a violação [vídeo]

Mulher brutalmente agredida por resistir a violação [vídeo]

Uma mulher brutalmente agredida é apenas um de muitos dos 35 mil casos de violação denunciados na Índia a cada ano que passa. Só que, desta vez, a mulher resistiu à violação e, por esse facto, acabou por ser espancada.

Na Índia, são reportados 35 mil casos de violação por ano. Mas muitos passam despercebidos, não chegando as vítimas sequer a apresentar queixa à Polícia. Não foi o que aconteceu numa aldeia no distrito de Mainpuri, no norte da Índia, onde, por ter conseguido escapar, uma mulher brutalmente agredida tornou o seu caso num exemplo de alerta para o Mundo.

LEIA MAIS: Mulheres sujeitas a testes de virgindade para entrarem na tropa

O objetivo era violá-la, mas, como se pode ver no vídeo, resistiu. A mulher brutalmente agredida (por ter resistido) está a tornar-se exemplo das cerca de 35 mil vítimas anuais no seu país, a Índia. Um casal, que estava com a filha, foi brutalmente atacado por um grupo de homens. O objetivo era violar a mulher que, como se pode ver nas imagens, resistiu, tendo sido depois espancada pelos agressores.

Após ter resistido à violação, foi agredida na cabeça com um pau e o marido foi também espancado

De acordo com o relato do Indian Express, o casal encontrava-se numa zona movimentada do mercado da aldeia de Kishani quando um dos homens puxou o lenço da mulher e a apalpou. Após ter resistido, a mulher foi agredida na cabeça com um pau. O marido foi também espancado, tendo a filha do casal testemunhado as agressões. O casal apresentou depois queixa junto das autoridades e, de acordo com o site noticioso Zee News, a mulher ameaça matar-se se os atacantes não forem detidos. Esta manhã, um dos três homens envolvidos na agressão foi preso.

LEIA MAIS: Herdeiro de famosa cadeia de lojas é suspeito de matar a mãe e a irmã

De acordo com relatório divulgado pelo ministério dos Assuntos Parlamentares indianos,  dos 34 651 casos de violação denunciados em 2015, 95,5% das vítimas conhecia o agressor. As vítimas, todas mulheres, têm idades compreendidas entre os seis e os 60 anos, sendo que 50% tem entre 18 e 30 anos. Ainda há pouco tempo, tinha surgido um outro caso de uma menina de 8 anos que foi vendida pelo padrasto. Aconteceu no Yemen e a criança foi vendida a um homem saudita por 1600 euros. A menina viria a morrer na lua-de-mel. Segundo os médicos, a morte terá sido provocada por ferimentos no útero. (Clique para continuar a ler esta notícia.)

LEIA MAIS: Cristina Alves acorda do coma após 23 dias ao ter contato com filho

Mais

RELACIONADOS

Mulher brutalmente agredida por resistir a violação [vídeo]

Uma mulher brutalmente agredida é apenas um de muitos dos 35 mil casos de violação denunciados na Índia a cada ano que passa. Só que, desta vez, a mulher resistiu à violação e, por esse facto, acabou por ser espancada.