Mulher que esventrou amiga grávida condenada a 56 anos de prisão

Rozalba Maria Grime foi condenada a 56 anos e 10 meses de prisão por ter assassinado e esventrado uma amiga grávida de oito meses. A motivação do crime foi roubar o bebé.

Mulher que esventrou amiga grávida condenada a 56 anos de prisão

Mulher que esventrou amiga grávida condenada a 56 anos de prisão

Rozalba Maria Grime foi condenada a 56 anos e 10 meses de prisão por ter assassinado e esventrado uma amiga grávida de oito meses. A motivação do crime foi roubar o bebé.

Rozalba Maria Grime foi condenada a 56 anos e 10 meses de prisão por ter assassinado e esventrado uma amiga grávida de oito meses, roubando-lhe o bebé. O caso ocorreu em agosto de 2020, na cidade de Canelinha, em Santa Catarina. A acusada, de 27 anos, estava a cumprir prisão preventiva no Complexo Penitenciário de Florianópolis.

Durante o julgamento, a mulher confessou ter pesquisado formas de retirar a criança do ventre da amiga, bem como maneiras de simular os sintomas de uma gravidez e de um parto. Grime foi condenada por homicídio qualificado, tentativa de homicídio de bebé, ocultação de cadáver, obstrução da justiça, rapto de menor e de negar os direitos de um recém-nascido.

Homicida preparou cilada com chá de bebé

Mulher que esventrou amiga grávida condenada a 56 anos de prisão
Flavia Godinho Mafra

A 27 de agosto de 2020, Grime terá atraído Flavia Godinho Mafra, de 24 anos, até uma fábrica de cerâmicas abandonada, com o pretexto de lhe ter organizado um chá de bebé. Em vez disso, atingiu-a várias vezes com um bloco de cimento, e, depois, esventrou-a, roubando-lhe o bebé e levando-o até ao hospital local, alegando que o parto teria acontecido na rua.

Após ser detida, Rozalba confirmou que a motivação do crime foi roubar a criança. Para isso, a fingiu estar grávida, enganado também o marido. O hospital entrou em contacto com as autoridades, depois das versões contraditórias de Grime, que acabou por confessar o crime na manhã seguinte, quando o corpo de Flavia foi encontrado. O marido, que sempre negou ter conhecimento do plano macabro da esposa, foi libertado em 7 de outubro. A criança terá sofrido golpes de faca enquanto era retirada à força do ventre da mãe, mas teve alta hospitalar no início de setembro do ano passado.

LEIA AINDA
Homem acusado de mil crimes de incesto e abuso sexual de menor

Impala Instagram


RELACIONADOS