Mulher encontrada morta com cobra de estimação enrolada ao pescoço

Laura Hurst, de 36 anos, foi encontrada morta com uma píton enrolada no pescoço numa habitação do Indiana, nos Estados Unidos. A mulher tinha mais 140 serpentes em casa.

Mulher encontrada morta com cobra de estimação enrolada ao pescoço

Laura Hurst, de 36 anos, foi encontrada morta com uma píton enrolada no pescoço numa habitação do Indiana, nos Estados Unidos. A mulher tinha mais 140 serpentes em casa.

Laura Hurst, de 36 anos, foi encontrada morta com uma píton  de 2,4 metros enrolada no pescoço, numa habitação do Indiana, nos Estados Unidos. A mulher tinha mais 140 serpentes em casa. Segundo o comunicado da polícia local, o corpo de Laura foi encontrado no dia 30 de outubro por um vizinho e, embora os médicos tenham chegado rapidamente ao local, não conseguiram salvá-la. A americana deixa dois filhos menores que, tal como a mãe, também já se deixam fotografar agarrados a cobras.

LEIA DEPOIS
Zé do Pipo desapareceu há um ano e ninguém sabe o que realmente aconteceu [vídeo]

Laura Hurst visitava as cobras com regularidade

«Ela parece ter sido estrangulada pela cobra», referiu no comunicado o agente Kim Riley, frisando que, agora, só mesmo a autópsia irá determinar a causa da morte. Laura abrigava os répteis numa habitação construída para este efeito, que pertencia a Don Munson, polícia do condado de Benton, Indiana e passava com regularidade na moradia para visitar as 140 cobras, que estavam em gaiolas.  «Um acidente trágico», foi desta forma que Don descreveu o que aconteceu com a vizinha e amiga.

 

A cobra píton pode ser encontrada no continente africano, na Austrália, nas regiões sul e sudoeste da Ásia e nas ilhas do Pacífico. Não possui dentes inoculadores de veneno, mas tem presas afiadas curvadas para agarrar a presa.

Impala Instagram


RELACIONADOS