Mulher morre em escada rolante e família exige «justiça» [vídeo]

Uma idosa de 75 anos morreu numa escada rolante e a família exige «justiça». O acidente teve lugar no Aeroporto Internacional de Portland (EUA).

Uma idosa de 75 anos morreu numa escada rolante e a família exige «justiça». O acidente teve lugar no Aeroporto Internacional de Portland, nos Estados Unidos da América.

LEIA MAIS: Mulher arrasta cão bebé pela rua e testemunha impede morte do animal [vídeo]

Os familiares da septuagenária apresentaram queixa contra a companhia aérea Alaska Airlines, responsável pelo acompanhamento da idosa.

Nas imagens chocantes do acidente pode ver-se que Bernice está sozinha, de cadeira de rodas, quando tenta descer as escadas rolantes. Um homem que se encontrava na escala oposta ainda tenta evitar a queda vertiginosa, mas não consegue salvar a vítima.

Família alega ter contratado um acompanhante e que a falha no serviço levou ao acidente fatal na escada rolante

A família alega ter contratado um acompanhante e que a falha no serviço levou ao acidente fatal. Bernice sofreu um forte golpe na cabeça e no peito, cortou o tendão de Aquiles e sofreu cortes profundos de um lado da cara.

Não teve morte imediata e foi assistida no local pela equipa de emergência e encaminhada com vida ao hospital, mas acabou por não resistir aos ferimentos, alguns dias mais tarde.

A ferida no tendão infetou e a idosa teve de ser submetida a uma operação para amputar a perna. Após a cirurgia, vários órgãos de Bernice entraram em falência.

LEIA MAIS: Foto de perfil no Facebook diz muito sobre si [saiba o quê]

O caso, que opõe os familiares às empresas Alaska Airlines e Huntleigh USA, ainda não começou a ser julgado. A família exige uma indeminização ou «outro ressarcimento que o tribunal considere justo e apropriado pela perda desnecessária de uma vida».

O advogado de uma das filhas da septuagenária avançou que foram gastos cerca de 250 mil euros em despesas hospitalares. A Alaska Airlines nega as acusações e assegura que «foi a vítima quem recusou o acompanhamento para o exterior do aeroporto e decidiu avançar por conta própria».

Vídeo capta momento em que a idosa cai e é assistida por quem passava

TAMBÉM LHE PODE INTERESSAR
«E Agora?», a reportagem em vídeo de 5 episódios que relança todas as dúvidas sobre o Processo Casa Pia

Por que dá o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem razão a Carlos Cruz em parte das suas queixas? Por que resistem tantas dúvidas sobre o processo Casa Pia passados tantos anos?

«Pai, és inocente de tudo quanto te acusam?» [Marta Cruz, filha de Carlos Cruz]
Na grande reportagem Casa Pia – E Agora? fazem-se todas as perguntas. Até hoje, sexta-feira, nas várias partes que ficarão online sempre às 21h00, será possível a cada um ter a sua resposta. E formular a sua verdade.

Acusado de abuso sexual a um aluno da Casa Pia na noite de Carnaval, Herman José foi intimado a comparecer em tribunal como arguido em maio de 2003.

Porém, Herman conseguiu provar que não se encontrava no País. Estava no Brasil em gravações para um programa de televisão. Mas, na verdade, nem mesmo o facto de o humorista se encontrar fora de Portugal pareceu convencer a Acusação.

«Em termos judiciais a data é o que menos importa», Sara Pina, assessora do PGR

Ao telefone com Sara Pina, assessora do Procurador Geral da República, um jornalista acaba por questionar, de forma quase sugestiva, que se a data de 8 de fevereiro ilibava Herman, por que não chamar-se de novo a criança que acusara Herman para que ela alterasse a data.

Este é o ponto de partida da quarta parte da Grande Reportagem Casa Pia – E agora?, que pode continuar a ver AQUI.

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Mulher morre em escada rolante e família exige «justiça» [vídeo]

Uma idosa de 75 anos morreu numa escada rolante e a família exige «justiça». O acidente teve lugar no Aeroporto Internacional de Portland (EUA).