Mulher baleada na cabeça pelo ex-companheiro em Arouca morre no hospital

A mulher foi encontrada com um tiro na cabeça no interior de uma viatura em Escariz, Arouca (Aveiro

Mulher baleada na cabeça pelo ex-companheiro em Arouca morre no hospital

Mulher baleada na cabeça pelo ex-companheiro em Arouca morre no hospital

A mulher foi encontrada com um tiro na cabeça no interior de uma viatura em Escariz, Arouca (Aveiro

A mulher encontrada esta madrugada com um tiro na cabeça no interior de uma viatura em Escariz, Arouca (Aveiro), e que estava em estado grave no hospital de Gaia, morreu, disse à Lusa fonte dos bombeiros de Fajões. Em declarações à Lusa, o comandante dos Bombeiros de Fajões, Ricardo Fernandes, confirmou à Lusa que a família da vítima foi informada hoje ao final da tarde, pelas 18h00, de que a mulher acabou por morrer.

A vítima, de 51 anos, foi encontrada esta madrugada com um tiro na cabeça no interior de uma viatura em Escariz e estava em estado grave no hospital de Gaia (Porto).

O alerta para uma situação de uma pessoa baleada em Escariz foi dado hoje pelas 02h05 e quando os bombeiros chegaram ao local deparam-se com uma mulher no interior de uma viatura, “no lugar do pendura”, com uma “lesão no crânio compatível com o uso de arma de fogo”.

Agressor tentou pôr termo à vida

O alegado agressor, ex-companheiro com quem a vítima teve uma relação de cerca de 20 anos e com quem teria encontros pontuais nos últimos tempos, foi localizado hoje entre as 11h00 e as 12h00 num “edificado abandonado junto à sua residência, com lesões nos membros superiores”, adiantou o comandante Ricardo Fernandes. “As autoridades estão a dar assistência para ser levado para o hospital de Santa Maria da Feira pelas autoridades”, acrescentou, na altura. Depois de alegadamente disparar contra a mulher, entrou em casa onde estavam os seis filhos – uns do casal outros de relações anteriores -, terá confessado o crime e tentou pôr termo à vida à frente dos filhos com uma arma de fogo.

Segundo o comandante Ricardo Fernandes, os filhos contaram que a arma não disparou e que o homem se colocou em fuga. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorros (CDOS) de Aveiro disse à Lusa que no local estiveram oito elementos da GNR, uma equipa médica do INEM, uma equipa de psicólogos do INEM e quatro elementos dos Bombeiros de Fajões.

Impala Instagram


RELACIONADOS