Ministério Público quer Rui Rangel afastado da Operação Marquês

Em causa está um «motivo sério e grave, adequado a gerar desconfiança sobre a imparcialidade do magistrado judicial».

Ministério Público quer Rui Rangel afastado da Operação Marquês

Ministério Público quer Rui Rangel afastado da Operação Marquês

Em causa está um «motivo sério e grave, adequado a gerar desconfiança sobre a imparcialidade do magistrado judicial».

O Ministério Público avança em comunicado que pediu o afastamento de Rui Rangel de recurso relacionado com a Operação Marquês. Em causa está um «motivo sério e grave, adequado a gerar desconfiança sobre a imparcialidade do magistrado judicial», informa a mesma nota.

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para sábado, 14 de setembro

Juiz Rui Rangel garante que não lhe foi distribuído recurso da Operação Marquês

O juiz desembargador Rui Rangel esclareceu esta sexta-feira, 13 de setembro, à Lusa que o recurso que lhe foi distribuído informaticamente é do caso Octapharma, assegurando não ter para apreciação qualquer recurso da Operação Marquês, que envolve José Sócrates.

Embora tenha havido separação do caso Octapharma dos autos da Operação Marquês, o número de ambos os processos mantém-se, divergindo nas letras. O jornal Público noticiou hoje que Rangel iria ter de apreciar um recurso referente à Operação Marquês, mas o juiz desembargador esclareceu à Lusa que não se trata do mesmo processo.

Rui Rangel acusado de corrupção e tráfico de influências

Rui Rangel é um dos arguidos no processo Operação Lex por suspeitas de corrupção e tráfico de influências, tendo estado suspenso preventivamente das funções no Tribunal da Relação de Lisboa.

No processo Octapharma, cujo recurso vai ter como relator Rui Rangel, investiga-se suspeitas de obtenção pela empresa uma posição de monopólio no fornecimento de plasma humano inativado e de uma posição de domínio no fornecimento de hemoderivados a diversas instituições e serviços que integram o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O Conselho Superior da Magistratura anunciou hoje que o juiz Rui Rangel será ouvido a 3 de outubro no processo disciplinar instaurado no âmbito do inquérito ‘operação lex’ em que é arguido, juntamente com a ex-mulher, também magistrada.

LEIA MAIS
Especial julgamento | As incoerências no discurso de Rosa Grilo
GNR identifica suspeito de provocar fogo em Odemira

Impala Instagram


RELACIONADOS