MP de Genebra confirma morte de português suspeito de violência doméstica

O Ministério Público (MP) de Genebra confirmou à Lusa a morte hoje de um emigrante português residente na Suíça baleado pelas autoridades na sequência de um caso de violência doméstica.

MP de Genebra confirma morte de português suspeito de violência doméstica

MP de Genebra confirma morte de português suspeito de violência doméstica

O Ministério Público (MP) de Genebra confirmou à Lusa a morte hoje de um emigrante português residente na Suíça baleado pelas autoridades na sequência de um caso de violência doméstica.

Redação, 17 dez 2019 (Lusa) – O Ministério Público (MP) de Genebra confirmou à Lusa a morte hoje de um emigrante português residente na Suíça baleado pelas autoridades daquele cantão na segunda-feira, na sequência de um caso de violência doméstica.

Em resposta escrita a um pedido de esclarecimento hoje enviado pela agência Lusa, fonte do MP de Genebra disse que o homem morreu hoje de manhã.

Questionada sobre o estado de saúde da mulher do português, que as forças policiais encontraram baleada no interior da habitação do casal no bairro de Acacias, em Genebra, a mesma fonte não adiantou qualquer informação sobre o seu estado de saúde.

A fonte remeteu mais esclarecimentos sobre o caso para uma nota de imprensa do MP, emitida na segunda-feira, depois de o caso ter sido revelado pelo jornal suíço “Bom Dia”.

No comunicado, hoje enviado à Lusa pelo MP, é explicada a intervenção das forças policiais que, cerca das 08:30 de segunda-feira, acorreram ao bairro das Acacias, alertadas para um caso de violência doméstica.

O alerta foi dado por vizinhos do casal de portugueses, ele natural do concelho de Caminha e a mulher do concelho de Viana do Castelo, ambos no Alto Minho.

No documento o MP de Genebra justificou o tiro disparado por um dos três agentes policiais face à ameaça da arma branca que o português empunhava.

Já no interior da residência do casal, as autoridades encontraram a mulher com ferimentos de bala.

Contactada pela Lusa, fonte do gabinete da secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, confirmou tratar-se de um cidadão português e disse estar a acompanhar o caso através do consulado de Portugal em Genebra.

ABC // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS