MP acusa 28 arguidos, incluindo um guarda prisional, por tráfico de droga e corrupção

O Ministério Público anunciou hoje que acusou 28 arguidos, entre os quais um guarda prisional, por tráfico de droga agravado, detenção de arma proibida, corrupção ativa, branqueamento de capitais, peculato de uso, dano qualificado e de corrupção passiva.

MP acusa 28 arguidos, incluindo um guarda prisional, por tráfico de droga e corrupção

MP acusa 28 arguidos, incluindo um guarda prisional, por tráfico de droga e corrupção

O Ministério Público anunciou hoje que acusou 28 arguidos, entre os quais um guarda prisional, por tráfico de droga agravado, detenção de arma proibida, corrupção ativa, branqueamento de capitais, peculato de uso, dano qualificado e de corrupção passiva.

Segundo a Procuradoria Geral Distrital de Lisboa (PGDL), os arguidos estão indiciados de, em 2010, venderem droga, designadamente cocaína e haxixe fazendo do tráfico a sua única fonte de rendimentos, abastecendo-se de cocaína junto de outros arguidos que seguidamente revendiam a terceiros no Bairro da Torre, em Cascais ou na localidade do Zambujeiro, concelho de Cascais.

“Os arguidos comunicavam com os fornecedores de produto estupefaciente e consumidores, através dos respetivos telemóveis, os quais utilizavam para combinarem as transações com os fornecedores e com os respetivos clientes, combinando por essa via as entregas do estupefaciente e os pagamentos”, refere o MP.

A acusação concluiu que três dos arguidos conheceram um guarda prisional no Estabelecimento Prisional de Caxias, entre 30 de novembro de 2015 e 01 de julho de 2017, propondo-lhe que os ajudasse a introduzir telemóveis e esteroides naquele estabelecimento prisional, a troco de dinheiro, para que fossem vendidos aos reclusos.

Dez dos 28 arguidos, entre os quais o guarda prisional, estão em prisão preventiva há um ano no seguimento da operação denominada “Fonte 2765” realizada pela GNR e pela PSP em Lisboa, Santarém e Setúbal, na qual foram apreendidos diversos bens, dinheiro, droga e vários instrumentos e proventos do crime.

O MP quer que o tribunal condene dois dos arguidos como reincidentes, a perda a favor do estado de cerca de 29 mil euros.

No âmbito da operação policial realizada há um ano foram efetuadas 94 buscas, das quais 50 domiciliárias, sete não domiciliárias (incluindo quatro em celas no EP de Caxias) e 37 a veículos, tendo sido apreendidas 16 mil doses de haxixe, mil doses de cocaína, nove telemóveis e material de corte e embalamento de droga.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS