Morte de Inês Carvalho ‘encosta’ três agentes da PSP à secretária

Estão também abertas mais duas investigações: um inquérito disciplinar na PSP e um processo na Inspeção Geral da Administração Interna (IGAI).

Morte de Inês Carvalho ‘encosta’ três agentes da PSP à secretária

Morte de Inês Carvalho ‘encosta’ três agentes da PSP à secretária

Estão também abertas mais duas investigações: um inquérito disciplinar na PSP e um processo na Inspeção Geral da Administração Interna (IGAI).

Os três agentes da PSP de Aveiro que estão sob investigação na sequência da morte de Inês Carvalho, que aconteceu na madrugada de quinta-feira, em São João da Madeira, já estão a exercer funções de secretaria. De acordo com o Correio da Manhã, os agentes estão desarmados e podem ainda ser totalmente suspensos de funções durante o inquérito.

Depois de se confirmar o óbito da jovem, os elementos da autoridade tiveram de entregar as armas de serviço. A investigação do inquérito-crime à morte da jovem de 23 anos foi entregue pelo Ministério Público à secção de homicídios da PJ do Porto. Segundo a mesma publicação, os agentes já realizaram o exame de recolha de vestígios de pólvora nas mãos.

Estão também abertas mais duas investigações: um inquérito disciplinar na PSP e um processo na Inspeção Geral da Administração Interna (IGAI).

Inês Carvalho, de 23 anos, foi baleada na sequência de uma abordagem feita pela PSP ao veículo onde seguia com o namorado, André ‘Pirata’. Os agentes viram o veículo parar junto a outro, sem luzes, e perceberam que ia ser realizado um furto. Após a abordagem, o casal colocou-se em fuga. André ‘Pirata’ abandonou a namorada junto à urgência do Hospital de São João da Madeira, onde esta acabou por não resistir à gravidade dos ferimentos.

LEIA MAIS

Meteorologia: Previsão do tempo para domingo, 27 de setembro

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS