Amputada à perna errada acaba de morrer no hospital [fotos]

Magdalena Leguizamón, de 66 anos, não resistiu a um ataque cardíaco e morreu quando recuperava no hospital. A mulher foi alvo de amputação da perna saudável.

Amputada à perna errada acaba de morrer no hospital [fotos]

Magdalena Leguizamón, de 66 anos, não resistiu a um ataque cardíaco e morreu quando recuperava no hospital. A mulher foi alvo de amputação da perna saudável.

Magdalena Leguizamón, de 66 anos, deu entrada num hospital argentino no passado dia 22 de julho para amputar a perna direita. A mulher sofria de falta de circulação no membro, consequência de diabetes. Contudo, quando acordou da cirurgia, a sexagenária comentou com a filha que não conseguia mexer a perna esquerda. «Sinto-me estranha. Não consigo levantar a perna esquerda», disse à filha, Mayra. A mulher também estranhou e, ao levantar o lençol para ver o que se passava, ficou em «estado de choque». «Por pouco não desmaiei quando vi que a tinham amputada à perna errada. Nem sabia como dizê-lo à minha mãe. Foi um momento horrível», contou, no dia seguinte, a uma televisão argentina.

LEIA DEPOIS
Eletrocutada quando carregador do telemóvel tocou no colar [fotos]

Paciente tinha estada no mesmo hospital para ser amputada a parte do pé direito

Magdalena Leguizamón tinha estado no mesmo hospital em abril para cortar parte do pé direito. Contudo, o procedimento não resolveu o problema e foi-lhe marcada nova cirurgia. Desta feita, teria de cortar a perna toda. Os médicos Gonzalo Cardozo Monterino e Rafael Rico Núñez fizeram a operação, mas erraram grosseiramente, amputando a perna saudável da mulher. Contudo, ambos justificaram o ato dizendo terem perguntado à paciente, no bloco, se era aquela a perna que tinha de ser amputada.

«A minha mãe tinha problemas de coração e acredito que fosse o este stress a matá-la»

Os médicos negam ainda que o erro tenha provocado a morte da paciente, visto que esta sofreu paragem cardiorrespiratória. «A minha mãe estava muito tensa. Chorava constantemente e, como tinha problemas de coração, acredito que fosse todo este stress a matá-la. O problema de coração não era grave. Foi o desespero que a matou. Ela estava em pânico porque sabia que teriam de cortar a perna direita, como era suposto. E que, assim, ficava com dupla amputação e com a vida muito limitada», contou a filha.

Hospital envolvido em polémicas desde 2015

O hospital onde decorreu a cirurgia está envolto em polémicas desde 2015, ano em que outro caso de uma amputação falhada foi registado. Desta feita, com uma jovem de 18 anos a quem amputaram o pé errado. A mesma unidade hospitalar tem registado dezenas de casos de mortes sem razão aparente e foi aberta, há ano e meio, uma investigação policial. Contudo, apesar das suspeitas de negligência, não foi retirada a licença de funcionamento à unidade clínica, que continua aberto e a operar doentes na mesma situação clínica da de Magdalena Leguizamón.

LEIA MAIS
Bebé de 3 caído em esgoto está a salvo após intervenção do pai [vídeo]
Morreu criança que caiu em santuário de Espanha

Impala Instagram


RELACIONADOS