Morre do mesmo cancro que matou o pai depois dos médicos ignorarem sintomas

Alana, de 15 anos, morreu 19 meses depois do seu pai.

Morre do mesmo cancro que matou o pai depois dos médicos ignorarem sintomas

Morre do mesmo cancro que matou o pai depois dos médicos ignorarem sintomas

Alana, de 15 anos, morreu 19 meses depois do seu pai.

Alana Finlayson, uma jovem de 15 anos, morreu vítima de um  glioblastoma, um cancro no cérebro que tinha matado o seu pai 19 meses antes, depois de os médicos ignorarem os sintomas que apresentava. «Por favor, conte a minha história para que isso não aconteça com mais ninguém», foi este o último pedido de Alana à sua mãe.

LEIA DEPOIS
Meteorologia: Previsão do tempo para terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

«Se tivessem ouvido o que tínhamos para dizer, talvez a Alana estivesse aqui»

A jovem deslocou-se ao hospital e os médicos concluíram que a jovem estaria a ter sintomas de ‘tristeza’ provocados pelo que o tinha acontecido ao seu pai, ignorando assim todos os pedidos de ajuda da menina.

A mãe da Alana, Linda, de 51 anos, revelou a história da filha ao jornal Mirror. «Fomos dispensados uma e outra vez. Alguns médicos eram tão arrogantes. Se eles tivessem acabado de ouvir o que tínhamos para dizer, talvez a Alana estivesse aqui comigo», relatou.

A dor de que Alana se queixava foi descartada por parte dos médicos e apontada como uma ‘chamada de atenção’ após a morte do pai. A jovem acabou por morrer também vítima de um glioblastoma.

LEIA MAIS
Prazo para declarar vencimento de trabalhadores domésticos termina hoje

 

Impala Instagram


RELACIONADOS