Moçambique/Ataques: Ministra da Justiça defende tribunais específicos para julgar crimes de guerra

– A ministra da Justiça de Moçambique pediu hoje a criação de tribunais específicos para julgar crimes de guerra em Cabo Delgado, onde as forças governamentais combatem grupos insurgentes há três anos.

Moçambique/Ataques: Ministra da Justiça defende tribunais específicos para julgar crimes de guerra

Moçambique/Ataques: Ministra da Justiça defende tribunais específicos para julgar crimes de guerra

– A ministra da Justiça de Moçambique pediu hoje a criação de tribunais específicos para julgar crimes de guerra em Cabo Delgado, onde as forças governamentais combatem grupos insurgentes há três anos.

“É preciso reforçar e capacitar os tribunais de modo que haja um tratamento próprio para estes diferentes tipos de crime”, declarou Helena Kida, falando à comunicação social, à margem de um evento público em Maputo.

A província de Cabo Delgado, Norte do país, é alvo há três anos de ataques classificados como terroristas, incursões que já causaram a morte de, pelo menos, 2.500 pessoas, segundo contabilidade feita pela Lusa, e uma crise humanitária com mais de 700 mil deslocados, segundo as Nações Unidas

Para a ministra da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, a criação de tribunais específicos para julgar crimes cometidos no conflito poderia garantir maior eficácia à atuação dos órgãos de justiça.

“Há necessidade de se ajustar as medidas para este tipo particular de crimes”, frisou a governante.

A violência armada em Cabo Delgado ganhou uma nova escalada a 24 de março, quando grupos armados atacaram pela primeira vez a vila de Palma, a cerca de seis quilómetros dos multimilionários projetos de gás natural.

Os ataques provocaram dezenas de mortos e obrigaram à fuga de milhares de residentes de Palma com destino aos distritos de Nangade, Mueda, Montepuez e, sobretudo, Pemba (a capital provincial).

EYAC // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS