Ministros da Saúde e Administração Interna analisam violência contra profissionais de saúde

Os ministros da Administração Interna e da Saúde reúnem-se hoje para analisar os recentes episódios de violência contra profissionais de saúde e estudar novas medidas de segurança.

Ministros da Saúde e Administração Interna analisam violência contra profissionais de saúde

Ministros da Saúde e Administração Interna analisam violência contra profissionais de saúde

Os ministros da Administração Interna e da Saúde reúnem-se hoje para analisar os recentes episódios de violência contra profissionais de saúde e estudar novas medidas de segurança.

Lisboa, 07 jan 2020 (Lusa) — Os ministros da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e da Saúde, Marta Temido, reúnem-se hoje em Lisboa para analisar os recentes episódios de violência contra profissionais de saúde e estudar novas medidas de segurança.

A reunião entre os dois governantes vai decorrer no Ministério da Administração Interna (MAI) e servirá, segundo uma nota conjunta, “para analisar os episódios recentes e estudar novas medidas para garantir a melhoria da segurança de todos os profissionais que trabalham nas unidades de saúde”.

De acordo com dados do Governo divulgados na segunda-feira, quase 1.000 casos de violência contra profissionais de saúde no local de trabalho foram reportados até ao final de setembro de 2019.

Os dados disponíveis indicam que nos primeiros nove meses de 2019 foram reportados 995 casos na plataforma criada pela Direção-Geral da Saúde (DGS), envolvendo vários grupos profissionais, refere um comunicado conjunto dos ministérios da Administração Interna e da Saúde divulgado na segunda-feira.

Em 2018, foram comunicados 953 casos, refere o comunicado, adiantando que “as injúrias são o principal tipo de notificação, representando cerca de 80% do total”.

Para os dois ministérios, “os casos de violência contra os profissionais de saúde no local de trabalho são sempre atos condenáveis e motivo de grande preocupação”.

Nos últimos dias foram noticiadas duas alegadas agressões a médicos, uma no Centro Hospitalar de Setúbal e outra no Centro de Saúde de Moscavide, em Loures, distrito de Lisboa.

ARA (HN) // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS