ÚLTIMA HORA: Autoridades mudam de estratégia. Menino está há mais de 96 horas dentro do poço

As autoridades descartaram esta quinta-feira, dia 17, a hipótese de fazer um furo horizontal para chegar até ao menino. A instabilidade do terreno está a dificultar as operações de resgate.

ÚLTIMA HORA: Autoridades mudam de estratégia. Menino está há mais de 96 horas dentro do poço

ÚLTIMA HORA: Autoridades mudam de estratégia. Menino está há mais de 96 horas dentro do poço

As autoridades descartaram esta quinta-feira, dia 17, a hipótese de fazer um furo horizontal para chegar até ao menino. A instabilidade do terreno está a dificultar as operações de resgate.

As autoridades estão a proceder a uma nova mudança de estratégia. A criação de um furo horizontal, para chegar até ao poço, onde se acredita que esteja o menino de dois anos, foi descartada.

Os trabalhos centram-se agora na vertical. Ou no próprio furo onde terá caído Julen ou na abertura de um poço paralelo àquele onde estará o menino de dois anos.

Juan López Escobar, da Ordem dos Engenheiros do Sul, em Espanha, afirma que não se trata de desistir de vez do túnel horizontal, mas a instabilidade do terreno está a dificultar as operações de resgate, levando as autoridades a mudar de estratégia. Os problemas no túnel horizontal residem no facto de bater com algumas pedras.

LEIA MAIS: Pai de criança que caiu no poço: «Temos a esperança de que não está morto, mas nós estamos»

«Falar de tempos é impossível», refere Escobar. O engenheiro diz ainda que uma obra desta dimensão demoraria cerca de um mês só para a preparação da furação.

Este é o quinto dia de operações de resgate de Julen, o menino de dois anos que caiu, no passado domingo, dia 13 de janeiro, num poço, de mais de 70 metros de profundidade, em Málaga, Espanha.

O presidente da Federação Andaluza de Espeleologia, José Antonio Berrocal, afirmou na manhã desta quinta-feira, dia 17 de janeiro, que acredita que o menino «possa ser encontrado vivo».

O problema para os peritos das operações está na existência de uma pedra sobre Julen. Se essa pedra for de barro e água, poderá haver a possibilidade de ser hermético – completamente fechado (de modo que nem o ar possa entrarnem o fumo ou vapor sair).

No entanto, se se tratar de uma pedra de cantos angulosos, típica na zona de Málaga, o especialista afirma que «entre os espaços pode circular ar com facilidade».

Relativamente à posição em que possa estar o menino de dois anos, José Berrocal indica que «na pior das hipóteses está de pé». Caso se encontre deitado, ou de forma mais cómoda, a probabilidade de resistir mais horas é maior também».

Numa entrevista ao ‘Diário Sul’, o pai da criança disse que acredita que o menino está vivo e dentro daquele poço.
«O meu filho está aqui, e que ninguém duvide disso. Oxalá não estivesse dentro do poço. Oxalá fosse eu que estivesse ali e que ele estivesse cá em cima junto da sua mãe.»

Encontrados cabelos dentro do poço

«Foi encontrado um pouco de cabelo no túnel e as provas realizadas pela Guardia Civil revelam que é da criança. Dá-nos uma certa certeza de que o menino está ali, no poço», disse Alfonso Rodríguez Gómez de Celis, delegado do governo de Andaluzia, ao Cadena SER, na quarta-feira, dia 16 de janeiro.

s operações de resgate decorrem desde domingo, dia em que os pais deram o alerta do desaparecimento do filho de dois anos. Segundo o La Vanguardia, o cabelo terá sido encontrado logo no primeiro dia de operações.

LEIA MAIS: Previsão do tempo para sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Texto: Redação WIN - Conteúdos Digitais

 

Impala Instagram


RELACIONADOS