Menina forçada a sexo fica em silêncio e iliba mãe e padrasto

Criança foi abusada durante um ano.

Menina forçada a sexo fica em silêncio e iliba mãe e padrasto

Menina forçada a sexo fica em silêncio e iliba mãe e padrasto

Criança foi abusada durante um ano.

Uma menina de 13 anos que terá sido obrigada a praticar sexo com a mãe e com o padrasto, durante um ano, viu o seu caso ser arquivado pelo Ministério Público. A menina contou tudo à GNR e à Polícia Judiciária e a mãe, quando interrogada, admitiu o crime. Contudo, quando a vítima e os alegados agressores foram ouvidos por um juiz, um mês após a detenção, remeteram-se ao silêncio.

LEIA DEPOIS
Antigo árbitro mata jovem com facada no coração

De acordo com o Jornal de Notícias, diante das autoridades, a mãe da criança terá confessado que ameaçava a filha para agradar ao companheiro que «não se satisfazia só com uma mulher». No entanto, e apesar da «fundadíssima suspeita» de que tinha sido cometidos crimes, o Ministério Público decidiu arquivar o caso.

«Ela é minha mãe! Mas fui visitá-la duas vezes e só consegui chorar»

Segundo a mesma publicação, perante o silêncio da vítima e  dos arguidos, se o casal fosse a julgamento e fosse absolvido, não poderia vir a ser julgado pelos 50 crimes e abuso sexual de crianças e 44 de abusos sexual de menores dependentes de que estava indiciado. Assim, com o arquivamento, o MP acredita que a menina resolva, um dia, voltar a falar. Caso o faço, o caso será reaberto a qualquer momento.

As autoridades acreditam que o silêncio da menor pode ser justificado com a pena que sentiu ao ver a mãe presa, uma vez que a Polícia Judiciária encontrou, no telemóvel da menina, uma mensagem para um amigo que dizia: «Ela é minha mãe! Ela fez o que fez, mas tipo eu fui visitá-la duas vezes à cadeia no princípio e só consegui chorar de vê-la ali dentro.»

O caso remonta a junho de 2018 quando a criança resolveu denunciar os abusos de que era alvo e enviou uma sms ao irmão a contar tudo. Ambos foram à GNR de Paços de Ferreira denunciar o caso.

LEIA MAIS
Julian Assange «pode morrer na prisão», alertam médicos
Confrontos entre adeptos do Flamengo e polícia fazem pelo menos 23 vítimas

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS