Medicamentos à base de canábis já podem ser produzidos em Portugal

O projeto piloto vai dar origem a uma fábrica com capacidade industrial

Medicamentos à base de canábis já podem ser produzidos em Portugal

Medicamentos à base de canábis já podem ser produzidos em Portugal

O projeto piloto vai dar origem a uma fábrica com capacidade industrial

A canadiana EXMceuticals teve autorização do Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde – para investigar e desenvolver medicamentos à base de canábis em Portugal. O projeto piloto vai dar origem a uma fábrica com capacidade industrial. «Esta licença permite à companhia dar um passo enorme em frente nas suas operações europeias pois passa a poder importar, investigar e refinar ingredientes canabinoides e produtos à base de canábis na Europa», afirma a empresa, em comunicado.

LEIA DEPOIS

Previsão do tempo para terça-feira, 5 de novembro

Empresa quer construir fábrica de escala industrial

O laboratório localiza-se no Centro de Inovação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, mas a empresa canadiana já começou a construir uma unidade fabril de escala industrial – que deve estar operacional no início de 2020 – para refinar o produto.  «Esta fábrica irá importar grandes quantidades de canábis e de óleo de cânhamo das nossas plantações em África para serem refinadas e satisfazerem as necessidades dos nossos clientes. E vai permitir à EXMceuticals exportar um significativo volume de produtos à base de canábis refinado de grande pureza para a união Europeia e resto do mundo.»

EXMceuticals prevê criar «mais de 80 empregos altamente qualificados»

A EXMceuticals prevê criar «mais de 80 empregos altamente qualificados na área da investigação científica». «Com esta licença portuguesa, a EXMceuticals está a dar um salto em frente no que se refere às atividades desenvolvidas em Portugal e na União Europeia», refere a farmacêutica. A empresa pretende «colaborar com o Infarmed, bem como com a comunidade médica em Portugal para produzir ingredientes farmacêuticos à base de canábis».

Canábis para fins medicinais foi aprovado no Parlamento no verão de 2018

O recurso à canábis para fins medicinais foi aprovado no Parlamento no verão de 2018 e desde então foram quatro as empresas que garantiram licenças para cultivo, importação e exportação de canábis para fins medicinais. A Tilray inaugurou uma fábrica, em Cantanhede, em abril. Estima-se que o número de empresas a produzir a planta em Portugal cresça exponencialmente.

LEIA MAIS

Câmara de Sintra encerra nova unidade de produção de medicamentos em dia de inauguração por falta de licença

Impala Instagram


RELACIONADOS