Mediador de seguros acusado de burlar 70 automobilistas

O caso ocorreu em 2012 e é julgado a partir do dia 15 no tribunal criminal de São João Novo, no Porto, indica fonte judicial.

Mediador de seguros acusado de burlar 70 automobilistas

Mediador de seguros acusado de burlar 70 automobilistas

O caso ocorreu em 2012 e é julgado a partir do dia 15 no tribunal criminal de São João Novo, no Porto, indica fonte judicial.

Um mediador de seguros do Porto e o seu filho lucraram 11.400 euros com burlas em apólices do ramo automóvel respeitantes a sete dezenas de clientes, segundo uma acusação do Ministério Público.

LEIA DEPOIS
Julgamento de Harvey Weinstein: Produtor acusado de ser «predador»

 O caso ocorreu em 2012 e é julgado a partir do dia 15 no tribunal criminal de São João Novo, no Porto, indicou fonte judicial. O processo indica que os arguidos faziam crer aos clientes, através da entrega de cartas verdes forjadas, que o seguro automóvel estava normalizado junto da Allianz Portugal, SA, de que o escritório de ambos foi mediador.
Aquela seguradora constituiu-se assistente no processo, em que o mediador está acusado por burla qualificada e o seu filho por falsificação de documentos (as cartas verdes) e usurpação de funções (por mediação de seguro ilegítima). «Criavam aos clientes a convicção de que estavam protegidos” em caso de acidente rodoviário, “bem sabendo que esse contrato [de seguro] não existia, por nunca ter sido formalizado», indica o processo.

Impala Instagram


RELACIONADOS