Mata a mãe e esconde-a em casa, em bairro de Vila Nova de Gaia

Maltratou e matou a mãe e escondeu o cadáver da septuagenária em casa, num bairro de Vila Nova de Gaia. Depois, acabou por entregar-se às autoridades.

Mata a mãe e esconde-a em casa, em bairro de Vila Nova de Gaia

Mata a mãe e esconde-a em casa, em bairro de Vila Nova de Gaia

Maltratou e matou a mãe e escondeu o cadáver da septuagenária em casa, num bairro de Vila Nova de Gaia. Depois, acabou por entregar-se às autoridades.

Sónia maltratou e agrediu persistentemente, ao longo de anos, a mãe septuagenária. Rosa negou sempre os abusos sofridos. Perdoava os ataques da filha, de 48 anos, que, há aproximadamente duas semanas, asfixiou a mãe até à morte. O cadáver foi escondido no apartamento partilhada pelas duas, na Rua capitão Salgueiro Maia, em Vilar de Andorinho, Vila Nova de Gaia. O homicídio foi descoberto apenas esta quarta-feira, 29 de julho, quando Sónia foi à esquadra da PSP de Cedofeita, no Porto, para confessar o crime.

LEIA DEPOIS
Imigrante são-tomense a viver em Sintra confessa que violava a filha diariamente

Moradores do bairro em Vila Nova de Gaia estranhavam a ausência de Rosa

O homicídio de Rosa Novais deixou os vizinhos perplexos, apesar de ultimamente estarem preocupados com a ausência da idosa. «Estranhei que o tapete da entrada do apartamento estivesse desarrumado. Na semana passada, tentei falar com ela. Telefonei-lhe e toquei à campainha, mas ninguém me atendeu», diz a vizinha da frente, Valentyna Pivnenko, citada pelo JN desta sexta-feira, 31 de julho. Vanessa São Martinho, moradora no mesmo prédio, também estranhou a ausência de Rosa, viúva desde há 20 anos.

Já tinha tentado matar a mãe, à facada, no Natal

O desfecho trágico da relação entre mãe e filha, contudo, não foi totalmente inesperado para alguns dos vizinhos. «Há anos, na véspera de Natal, já tinha tentado matar a mãe à facada. Nós, vizinhos, é que impedimos o crime», recorda a mesma fonte. «Apercebi-me que a Rosa era maltratada pela filha. Cheguei a vê-la com ‘pisaduras’. Mas ela sempre negou as agressões», descreve Conceição Silva, também moradora daquele bairro de Gaia. Outros vizinhos que tentaram contactar Rosa chegaram a ser atendidos à porta por Sónia, que apresentava sempre versões para a ausência da vítima, que já tinha matado.

Imagem ilustrativa |Devianthart

LEIA AGORA
Mãe solteira com 2 filhos esfaqueada 22 vezes por toxicodependente [vídeo]

Impala Instagram


RELACIONADOS