Mais de 21 milhões de cigarros apreendidos no porto de Setúbal

A Autoridade Tributária e Aduaneira apreendeu, no porto de Setúbal, mais de 21 milhões de cigarros, acondicionados em caixas e prontos para serem comercializados, escondidos por outra mercadoria.

Mais de 21 milhões de cigarros apreendidos no porto de Setúbal

Mais de 21 milhões de cigarros apreendidos no porto de Setúbal

A Autoridade Tributária e Aduaneira apreendeu, no porto de Setúbal, mais de 21 milhões de cigarros, acondicionados em caixas e prontos para serem comercializados, escondidos por outra mercadoria.

Mais de 21 milhões de cigarros apreendidos no porto de Setúbal. A apreensão foi realizada na sequência de uma operação conjunta da Divisão Operacional do Sul da Direção de Serviços Antifraude Aduaneira e da Unidade de Ação Fiscal da Guarda Nacional Republicana (GNR) de controlo a dois contentores no porto de Setúbal, um proveniente dos Emirados Árabes Unidos e outro da Geórgia. Segundo um comunicado conjunto da GNR e da Autoridade Tributária e Aduaneira, após descarga dos referidos contentores, foi verificado que transportavam um total de 21.410.000 cigarros, acondicionados em caixas e prontos para serem comercializados.

Para ler depois
Homem posta selfie momentos antes de sofrer queda fatal de 200 metros
“A nossa amaldiçoada última foto juntos”, escreveu a namorada de Andrea Mazzetto, um entusiasta de escaladas e caminhadas (… continue a ler aqui)

Os cigarros estavam escondidos por outra mercadoria que constava dos documentos como constituindo a totalidade da carga dos contentores. “A fim de salvaguardar os interesses financeiros e a preservação da saúde pública dos 27 Estados da União Europeia, os cigarros foram apreendidos”, referem as duas entidades.

Assim, segundo a GNR e a Autoridade Tributária e Aduaneira, foi evitado que entrassem na cadeia de consumo, o que iria provocar uma “evasão de cerca de 4,77 milhões de euros de tributos, com prejuízo de igual montante para os cofres da União Europeia e do Estado português”.

Foi instaurado um procedimento criminal, que prosseguirá sob a direção do Ministério Público, tendo para o efeito sido constituída uma equipa mista de investigação com a Unidade de Ação Fiscal da GNR, indica ainda o comunicado.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS