Mãe que sofreu overdose em frente ao filho faz relato emocionante

Presa em 2016 após ter tido uma overdose na presença do filho de 10 meses, nos Estados Unidos da América, Erika Hurt reabilitou-se e recuperou a custódia do filho.

Mãe que sofreu overdose em frente ao filho faz relato emocionante

Presa em 2016 após ter tido uma overdose na presença do filho de 10 meses, nos Estados Unidos da América, Erika Hurt reabilitou-se e recuperou a custódia do filho.

Três anos depois de a sua história se ter torado viral nas redes sociais pelo pior motivo, a americana Erika Hurt, de 26 anos, que teve uma overdose dentro de um carro no qual estava o filho bebé, voltou a ser um dos assuntos mais comentados na internet. Publicou uma foto em que aparece ao lado do filho, Parker, hoje com 3 anos, e escreveu um testemunho sobre o período que passou na prisão. «Milhões de pessoas viram-me a ter uma overdose depois de uma foto minha, tirada por um agente da Polícia se ter tornado viral. Nenhuma dessas pessoas entrou em contato comigo. Nem quis saber como eu estava. Por isso, aqui vai uma atualização. Hoje celebro três anos sóbria e o meu filho tem a mãe de volta. Que tal vocês tornarm esta notícia viral?» O desabafo foi publicado na rede social Facebook e já tem milhares de partilhas e de comentários positivos.

LEIA DEPOIS
O que significa uma fita amarela na coleira ou na trela de um cão?

Erika foi encontrada após a overdose ainda com a seringa na mão

Erika Hurt foi encontrada desmaiada após ter consumido drogas pesadas em excesso. Um morador apercebeu-se da situação, e da presença do bebé no interior do veículo. A mãe tinha ainda a seringa na mão. O filho, na altura com 10 meses, estava preso à cadeirinha, no banco de trás. A americana chegou a ser presa em 2016 por negligência e porte de equipamento para uso de droga. Ainda segurava uma seringa numa das mãos. Cumpriu a sentença em regime fechado durante oito meses e passou por tratamento para superar o vício. Depois de ter dado provas de já não estar a consumir, recuperou a guarda do filho. Afirma que o período de provação foi um mal necessário. «Se não tivesse acontecido o que aconteceu, embora tivesse sido muito duro, ainda estaria viciada. O medo de não ter o meu filho de volta foi a minha salvação», conclui.

LEIA MAIS
Imitações de perfumes podem provocar doenças de pele crónicas
Obstetra de bebé sem rosto choca paciente grávida

Impala Instagram


RELACIONADOS