Mãe de Julen está grávida após perder dois filhos

Oito meses após a morte de Julen, o bebé de dois anos que caiu num poço em Málaga, a progenitora da criança, Vicky, revela que está novamente grávida.

Mãe de Julen está grávida após perder dois filhos

Mãe de Julen está grávida após perder dois filhos

Oito meses após a morte de Julen, o bebé de dois anos que caiu num poço em Málaga, a progenitora da criança, Vicky, revela que está novamente grávida.

Oito meses após a morte de Julen, o bebé de dois anos que caiu num poço em Málaga, a progenitora da criança, Vicky, revela que está novamente grávida. Apesar do desfecho trágico da história de Óliver – o primeiro filho do casal que também morreu – e Julen, os pais dois meninos anunciam que estão à espera do terceiro filho.

LEIA DEPOIS
Idoso enterrado vivo. Filho e sobrinho entre os responsáveis

A ABC avança que a progenitora confirmou a notícia, numa altura em que a morte do menino de dois anos continua a ser investigada e as responsabilidades apontam para o dono do terreno, onde se situava o poço em que Julen caiu. O sexo do bebé ainda é desconhecido e Vicky diz apenas que deseja que venha saudável. «Prometi dar um irmãozinho ao Julen e vou cumpri-lo», afirmou a mãe de Julen, em entrevista à Antena 3.

Primeiro filho morreu subitamente

Em 2017, Vicky e José perderam Óliver, que morreu subitamente com apenas três anos. Em janeiro, de 2019, o casal voltou a passar pela dor de perder um filho, quando Julen caiu a um poço de 70 metros de profundidade e 25 centímetros de diâmetro. O menino, que ficou preso no poço em Málaga durante 13 dias, foi retirado já sem vida. De acordo com os resultados da autópsia, Julen terá morrido na sequência de «traumatismo cranioencefálico grave». Ou seja, ao que tudo indica, a criança morreu das lesões provocadas pela queda de mais de 100 metros.

Defesa do dono pede reavaliação das causas da morte de Julen

David Serrano, o dono da quinta onde Julen caiu ao poço – que não tinha licença municipal e não estava sinalizado – está acusado por homicídio por negligência grave. A acusação pede três anos e meio. O dono do poço afirmou em tribunal que os pais de Julen foram advertidos para os perigos da existência de um poço na propriedade, o que é desmentido pelos pais, que garantem que não sabiam da existência do poço.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para esta quarta-feira, 2 de outubro

Impala Instagram


RELACIONADOS