Maddie McCann «está viva e a viver em Portugal»

Investigador do desaparecimento de Maddie McCann em maio de 2007 está convencido de que a criança pode viva e a viver em Portugal.

Passados 11 anos desde o desaparecimento de Maddie McCann, na Praia da Luz, em Lagos, no Algarve, há quem teorize sobre a possibilidade de a menina britânica estar viva e a viver em Portugal. O caso continua a levantar várias possibilidades. Agora surge a de que a menina «está viva e», alegadamente, «a viver em Portugal».

LEIA MAIS: «Se vão investir nas buscas pela Maddie, que o façam com todas as outras crianças desaparecidas»

Esta nova teoria é avançada por David Edgar, um dos detetives que investigou o desaparecimento. «Este é um caso desconcertante. Mas que ainda pode ser resolvido», confia. David Edgar não crê que Maddie tenha deixado o País. «As hipóteses de ela ter sido levada para o estrangeiro, sem ter sido detetada, é improvável. Há alguém em Portugal que sabe onde ela está», garante.

Investigador foi contratado pelos pais de Maddie McCann, Kate e Gerry

O detetive – contratado por Kate e Gerry McCann – parece não ter dúvidas de que há quem saiba onde está Maddie. E que, cedo ou tarde, acabará por confessar o crime. A outra hipótese, de acordo com o investigador, é a de que o responsável pelo rapto possa vir a ser traído. «A melhor esperança que podemos ter é a de que a consciência de alguém seja atingida. Pode ser que a pessoa responsável pelo sequestro de Maddie faça uma confissão quando estiver às portas da morte. Ou então que alguém próximo de si e que saiba a verdade se adiante.»

LEIA MAIS: Maddie: As pistas da polícia que vão resolver o Caso

Onze anos depois, David Edgar está certo de que este caso possa ter um desfecho de acordo com o que os McCann sempre acreditaram. «Enquanto não se encontrar um corpo, podemos alimentar esperanças.»

Médium entrevista Maddie: «O meu pai disse a um homem para me levar»

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Maddie McCann «está viva e a viver em Portugal»

Investigador do desaparecimento de Maddie McCann em maio de 2007 está convencido de que a criança pode viva e a viver em Portugal.