Macron denuncia “ataque terrorista islâmico” e reforça segurança

O Presidente francês qualificou como “um ataque terrorista islâmico” o atentado ocorrido hojenuma igreja em Nice que provocou três mortes e anunciou um aumento do dispositivo militar..

Macron denuncia

Macron denuncia “ataque terrorista islâmico” e reforça segurança

O Presidente francês qualificou como “um ataque terrorista islâmico” o atentado ocorrido hojenuma igreja em Nice que provocou três mortes e anunciou um aumento do dispositivo militar..

O Presidente francês, Emmanuel Macron, qualificou como “um ataque terrorista islâmico” o atentado ocorrido hoje de manhã numa igreja em Nice (sul) que provocou três mortes e anunciou um aumento do dispositivo militar para proteger o país.

“Não cederemos mais”, afirmou Macron, numa declaração no local do atentado, em que anunciou também que o dispositivo militar de segurança passará de 3.000 para 7.000 soldados no país.

O aumento da presença militar no país “permitirá proteger os locais de culto” durante as festividades do Dia de Todos os Santos, celebrado com feriado (01 de novembro), e as escolas, na sequência do regresso às aulas após as férias de outono, que ocorrerá a partir da próxima semana, acrescentou o Presidente francês.

Nos últimos dias têm-se multiplicado reações do mundo muçulmano contra a França e o seu Presidente, depois de Macron ter declarado que continuaria a defender a liberdade de expressão, incluindo a publicação de caricaturas, durante uma homenagem nacional a um professor.

No passado dia 16, o professor Samuel Paty foi decapitado na região parisiense depois de ter mostrado caricaturas de Maomé numa aula sobre liberdade de expressão.

LEIA MAIS Lagarde diz que recuperação económica na zona euro está a perder força

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS