Leiria-Fátima adere à Corrida Global de preparação para a Jornada Mundial da Juventude

O Comité Organizador Diocesano (COD) de Leiria-Fátima para a Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 (JMJLisboa 2023) anunciou hoje a adesão à WYD Global Race (Corrida Global JMJ), que se realiza entre 21 e 30 de novembro.

Leiria-Fátima adere à Corrida Global de preparação para a Jornada Mundial da Juventude

Leiria-Fátima adere à Corrida Global de preparação para a Jornada Mundial da Juventude

O Comité Organizador Diocesano (COD) de Leiria-Fátima para a Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 (JMJLisboa 2023) anunciou hoje a adesão à WYD Global Race (Corrida Global JMJ), que se realiza entre 21 e 30 de novembro.

Em Leiria está a ser projetada uma caminhada de dois quilómetros do percurso Polis, entre o Parque Radical e o Jardim da Almoinha Grande, no domingo, dia 28 de novembro, a partir das 15:00.

As inscrições, no valor de quatro euros, revertem para a organização da JMJLisboa2023 e podem ser feitas através da aplicação WYD Global Race ou do site www.wydglobalrace.com.

O COD Leira-Fátima anunciou, também, ter enviado o convite a vários grupos desportivos com sede na diocese para participarem nesta corrida global.

A organização da JMJLisboa2023 promove, entre 21 e 30 de novembro, uma corrida digital a “nível planetário”, como forma de divulgar a Jornada e angariar fundos para a sua realização.

A WYD Global Race, organizada em parceria com a Move Sports, “alia a prática do exercício físico à dimensão solidária”, segundo Duarte Ricciardi, secretário executivo da JMJLisboa2023, citado numa nota da organização.

“O mundo tem sido repetidamente confrontado pelo próprio Papa Francisco para a necessidade de mudarmos de vida, de cuidarmos da Casa Comum, o que implica a prática de hábitos saudáveis de vida. Juntamos tudo isto e a corrida pareceu-nos algo de natural (…). O nosso desafio é dar a oportunidade às pessoas de correr por um propósito e com um objetivo”, disse, por sua vez, António Cunha, da Move Sports.

De acordo com a organização, “trata-se de uma corrida que acontece em formato digital e os participantes irão competir entre si entre os dias 21 e 30 de novembro. Cada atleta corre no seu contexto, mas os tempos e distâncias são registadas por numa plataforma global, o que permite a participação e a competição entre todos, independentemente da sua geografia”.

Entretanto, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude continuam a peregrinação pelas dioceses portuguesas, o que acontecerá até ao início da Jornada, em agosto de 2023.

A Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani estão neste mês de novembro na diocese do Algarve, passando em dezembro para Beja e em janeiro de 2022 para Évora.

Estes símbolos estiveram já este ano em Angola, na Polónia e em Espanha.

Tradicionalmente, nos meses que antecedem cada JMJ, “os símbolos partem em peregrinação para serem anunciadores do Evangelho e acompanharem os jovens, de forma especial, nas realidades em que vivem”.

Com 3,8 metros de altura, a Cruz peregrina, construída a propósito do Ano Santo, em 1983, foi confiada por João Paulo II aos jovens no Domingo de Ramos do ano seguinte, para que fosse levada por todo o mundo. Desde aí, a Cruz peregrina, feita em madeira, iniciou uma peregrinação que já a levou a quase 90 países.

“Foi transportada a pé, de barco e até por meios pouco comuns como trenós, gruas ou tratores. Passou pela selva, visitou igrejas, centros de detenção juvenis, prisões, escolas, universidades, hospitais, monumentos e centros comerciais. No percurso enfrentou muitos obstáculos: desde greves aéreas a dificuldades de transporte, como a impossibilidade de viajar por não caber em nenhum dos aviões disponíveis”, informa uma nota sobre a JMJ Lisboa 2023, acrescentando que “em 1985 esteve em Praga, na atual República Checa, na altura em que a Europa estava dividida pela cortina de ferro, e foi aí sinal de comunhão com o Papa”.

“Pouco depois do 11 de setembro de 2001, viajou até ao Ground Zero, em Nova Iorque, onde ocorreram os ataques terroristas que vitimaram quase 3.000 pessoas. Passou também pelo Ruanda, em 2006, depois de o país ter sido assolado pela guerra civil”, adianta.

Já o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani, que retrata a Virgem Maria com o Menino nos braços, tem 1,20 metros de altura e 80 centímetros de largura, e está associado a uma das mais populares devoções marianas em Itália.

“É antiga a tradição de o levar em procissão pelas ruas de Roma, para afastar perigos e desgraças ou pôr fim a pestes. O ícone original encontra-se na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, e é visitado pelo Papa Francisco que ali reza e deixa um ramo de flores, antes e depois de cada viagem apostólica”, acrescenta o documento divulgado pelo gabinete de comunicação da JMJ Lisboa 2023.

Entretanto, a preparação da Jornada Mundial da Juventude que em 20223 se realizará em Portugal passará também por Santiago de Compostela, onde entre 03 e 07 de agosto de 2022 se realizará a Peregrinação Europeia de Jovens.

A JMJ Lisboa 2023, para a qual são esperados mais de um milhão de jovens de todo o mundo, decorrerá entre 01 e 06 de agosto de 2023 nos terrenos da margem do rio Tejo, ao norte do Parque das Nações, e será encerrada pelo Papa.

Inicialmente prevista para o verão de 2022, a iniciativa foi adiada um ano, devido à pandemia de covid-19.

JLG // JEF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS