Joseph Metheny, o canibal que vendia hambúrgueres de carne humana

Joseph Metheny fazia hambúrgueres com os corpos das vítimas e vendia-os numa barraca de rua. “Se bem misturado, ninguém percebe”, disse o canibal.

Joseph Metheny, o canibal que vendia hambúrgueres de carne humana

Joseph Metheny fazia hambúrgueres com os corpos das vítimas e vendia-os numa barraca de rua. “Se bem misturado, ninguém percebe”, disse o canibal.

Joseph Roy Metheny nasceu no dia 2 de março de 1955 em Baltimore, Maryland, nos Estados Unidos. Joe, como era conhecido, tinha cinco irmãos e perdeu o pai num acidente de viação quando tinha apenas seis anos. Joseph alegou que, durante a infância, sofreu vários tipos de negligências por parte do pai, que era alcoólico, e da mãe, que o deixou diversas vezes em lares de adoção. A mãe explicou que por serem pobres tinha de trabalhar muito para poder pôr comida na mesa. No entanto, garante que nunca abandonou os filhos.

Recorda que o filho era bom aluno, educado e muito inteligente. Entrou para o Exército em 1973 com 18 anos e, segundo a mãe, serviu na Alemanha. Porém, de acordo com o próprio, serviu no Vietname. Joseph foi casado e teve um filho. A esposa era viciada em drogas e um certo dia saiu de casa e levou o filho, de seis anos, consigo. Nesse dia, Joe, que era camionista, estava a fazer hora extra no trabalho. Quando chegou a casa, percebeu que a mulher tinha ido embora. Tentou imediatamente reaver o filho, tendo apresentado queixa na polícia que a mulher era viciada em crack e não conseguiria cuidar de uma criança.

Jeffrey Dahmer, o canibal que queria ter escravos sexuais zombies
A história de Jeffrey Dahmer inspirou a Netflix a lançar uma série sobre o canibal de Wisconsin. (… continue a ler aqui)

Mais tarde, Joseph descobriu que o filho estava à guarda dos serviços sociais e que não seria possível ter a custódia da criança porque não tinha um passado ‘limpo’. Furioso, decidiu que ir atrás da ex-esposa e do atual companheiro. Após dias a procurar em locais onde a mulher costumava drogar, encontrou dois sem-abrigo que supostamente sabiam da localização da mulher. Joseph matou-os com à machadada já que acreditava que lhe mentiram sobre o paradeiro da mulher. Acabou também por matar um pescador que testemunhou os crimes.

«Se bem misturado, ninguém percebe a diferença», diz Joseph

Horas depois, violou e matou duas prostitutas. Atirou os corpos para um rio e tomou banho para se limpar do sangue. Duas semanas depois, foi detido e condenado a 18 meses pela morte dos sem-abrigo. A verdade é que como os corpos não foram encontrados, acabou por ser libertado. Os outros homicídios só foram descobertos depois. Já em liberdade, regressou ao seu emprego e foi morar num atrelado que existia dentro da empresa em que trabalhava, numa região isolada. Aí, matou mais duas prostitutas, cortou pedaços de carne dos corpos e guardou-os no congelador. Os restos mortais foram enterrados num bosque. Semanas mais tarde, abriu uma barraca de venda de hambúrgueres, onde misturava carne de porco com carne humana. Segundo o próprio, “se bem misturado, ninguém percebe a diferença”.

Quando o stock de carne acabou, atraiu outra mulher para o trailer e tentou violá-la e matá-la. A jovem conseguiu fugir enquanto Joseph estava distraído e ligou à polícia. Joseph nem tentou fugir, apenas pegou nas roupas da vítima e foi detido. O assassino em série disse, em depoimento, que todos devem ter cuidado com o que comem nas ruas e que a sensação de poder quando se tira a vida de alguém é indescritível. Afirma que o único arrependimento foi nunca ter matado a ex-esposa e a pessoa com quem ela fugiu. Joseph Metheny foi encontrado morto na sua cela em 2017, aos 62 anos.

Fotos: Reprodução YouTube

Impala Instagram


RELACIONADOS