João Rendeiro poderá ter sido descoberto graças… ao Booking

João Rendeiro fez investimento “exorbitante” em tecnologia de ponta para que fosse “indetetável”. No entanto, poderá ter cometido erro amador.

João Rendeiro poderá ter sido descoberto graças… ao Booking

João Rendeiro fez investimento “exorbitante” em tecnologia de ponta para que fosse “indetetável”. No entanto, poderá ter cometido erro amador.

João Rendeiro foi detido num hotel de luxo na cidade de Durban, na África do Sul. O banqueiro tinha há muito os passos controlados pela Polícia Judiciária (PJ). Apesar das manobras que tentou para despistar, foi apanhado com a colaboração das autoridades sul-africanas. A cada dia que passa, mais informações relacionadas com o período em que esteve foragido têm vindo a ser descortinadas. Assim, de acordo com o Observador, Rendeiro comunicava com recurso a um sistema de encriptação de origem israelita que tornava a sua localização praticamente “indetetável”. Para tal, de acordo com o diretor nacional da Polícia Judiciária, Luís Neves, tratou-se de um investimento “exorbitante” em tecnologia.

Avaliação no Booking

A verdade é que apesar de dispor de tecnologia de ponta, João Rendeiro poderá ter deixado uma pista decisiva para a sua detenção. No Booking, é possível constatar que um utilizador português que se identifica como “João” e que viajava sozinho, deixou uma avaliação – em 20 de novembro – no hotel onde Rendeiro foi detido, o Forest Manor Boutique Guesthouse. O que significa isto? Significa que algum português – que partilha o mesmo primeiro nome de Rendeiro – terá estado no mesmo espaço que o banqueiro, ou que o próprio, sem utilizar o seu último nome, se sentia de tal forma à vontade para manter uma vida normal que não se coibiu de opinar sobre o hotel de luxo onde foi localizado e detido.

LEIA AINDA
Tudo o que se sabe sobre a detenção do ex-banqueiro e o que se segue agora

Impala Instagram


RELACIONADOS