Itália permite desembarque de 373 imigrantes resgatados pelo navio “Ocean Viking”

Os 373 imigrantes resgatados nos últimos dias no Mediterrâneo pelo navio “Ocean Viking”, da organização humanitária SOS Méditerranée, vão desembarcar na segunda-feira no porto italiano de Augusta, na Sicília.

Itália permite desembarque de 373 imigrantes resgatados pelo navio

Itália permite desembarque de 373 imigrantes resgatados pelo navio “Ocean Viking”

Os 373 imigrantes resgatados nos últimos dias no Mediterrâneo pelo navio “Ocean Viking”, da organização humanitária SOS Méditerranée, vão desembarcar na segunda-feira no porto italiano de Augusta, na Sicília.

A autorização das autoridades italianas foi recebida hoje com “grande alívio” pelas centenas de resgatados que estão a bordo e pelos tripulantes do navio, que tinha solicitado, com urgência, um porto seguro para atracar devido ao agravamento das condições do mar, noticia a agência espanhola EFE.

O “Ocean Viking” chegará na segunda-feira ao porto autorizado, prevendo-se que os imigrantes resgatados tenham de ficar em quarentena, como aconteceu em operações anteriores, embora as autoridades ainda não tenham dado esta indicação, relatam fontes da organização SOS Méditerranée.

O navio tinha solicitado, no sábado, um porto para garantir condições de segurança às centenas de imigrantes que tem a bordo, incluindo cerca de 180 menores, um pedido que foi hoje reiterado.

O “Ocean Viking” esteve em águas internacionais do Mediterrâneo central à espera de autorização de um porto para atracar, depois de realizar várias operações nos últimos dias em que resgatou 374 imigrantes.

No sábado, uma mulher grávida de oito meses foi retirada e enviada pela Guarda Costeira italiana para a ilha de Lampedusa, permanecendo a bordo 373 imigrantes, a maioria proveniente da Guiné, Mali, Camarões e Costa do Marfim.

A primeira operação aconteceu na quinta-feira, quando o “Ocean Viking” salvou 119 pessoas que viajavam num barco com condições de segurança precárias, incluindo 10 mulheres e 59 menores, um dos quais com apenas quatro semanas de vida.

Um dia antes, na sexta-feira, o navio da organização humanitária resgatou outros 149 imigrantes, incluindo 44 mulheres e 118 menores.

Na noite de sexta-feira foi intercetado outro barco, no qual viajavam 106 imigrantes, muitos intoxicados pelo fumo do combustível da embarcação, uma situação considerada crítica pela SOS Méditerranée.

Todas as operações ocorreram em águas internacionais ao largo da costa da Líbia, país do norte da África de onde partiu a maioria dos imigrantes com destino à Itália.

PC // MCL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS