Israel ataca posições militares do Hamas em Gaza após disparo de morteiro

Israel ataca posições militares do Hamas em Gaza após disparo de morteiro

A força aérea israelita atacou hoje posições militares do Hamas na faixa de Gaza, em resposta ao disparo de um morteiro lançado a partir do enclave, informou o Exército.

“Um morteiro disparado de Gaza na direção de Israel foi identificado e intercetado pelo sistema de defesa aérea ‘Iron Dome'”, informaram as Forças de Defesa de Israel, durante a noite, na conta oficial da rede social Twitter.

Três horas mais tarde, o Exército israelita anunciou a retaliação.

Aviões de combate e helicópteros atacaram “alvos terroristas em acampamentos militares do Hamas” no norte da Faixa de Gaza, segundo os militares.

Zona de Gaza é controlada pelo Hamas

O enclave é controlado desde 2007 por aquele movimento extremista islâmico.

LEIA MAIS: ALERTA | Bodyboarder desaparecido na Costa da Caparica

Depois de várias escaladas de violência na zona, entre o Hamas e Israel, a calma prevaleceu nas últimas semanas.
O Hamas e Israel travaram três guerras desde 2008. Desde o o início dos protestos em Gaza, a 30 de março do ano passado, designada “Marcha do Retorno”, pelo menos 240 palestinianos morreram na sequência de ataques israelitas.

Israel sai de organização mundial

 

Foi no primeiro dia do ano que os israelitas saíram da ONU, assim como os aliados dos Estados Unidos. A saída dos dois países assenta no suposto sentimento anti-Israel da organização, alegado pelas respetivas representações diplomáticas.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou a saída da organização em 12 outubro de 2017. Poucas horas depois, anúncio similar foi feito pelo primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Israel ataca posições militares do Hamas em Gaza após disparo de morteiro

A força aérea israelita atacou hoje posições militares do Hamas na faixa de Gaza, em resposta ao disparo de um morteiro lançado a partir do enclave, informou o Exército.