Inês foi deixada a morrer à porta do hospital 10 minutos após levar tiro

Inês Carvalho, de 23 anos, foi deixada à porta do hospital a morrer pelo namorado, André ‘Pirata’, na madrugada da passada quinta-feira.

Inês foi deixada a morrer à porta do hospital 10 minutos após levar tiro

Inês foi deixada a morrer à porta do hospital 10 minutos após levar tiro

Inês Carvalho, de 23 anos, foi deixada à porta do hospital a morrer pelo namorado, André ‘Pirata’, na madrugada da passada quinta-feira.

Inês Carvalho, de 23 anos, foi deixada à porta do hospital a morrer pelo namorado, André ‘Pirata’, na madrugada da passada quinta-feira. De acordo com o Correio da Manhã, nessa madrugada fatídica as autoridades perderam o rasto ao criminoso durante um período de 10 minutos. Segundo a mesma publicação, trata-se do momento entre o disparo efetuado por um agente que, de forma fatídida, atingiu a jovem, e aquele em que a mesma foi deixada à porta do hospital.

As autoridades pensam que o assaltante não se terá apercebido da gravidade dos ferimentos da namorada. André ‘Pirata’ poderá ter tentado conduzir até ao Porto, mas como nasceu em São João da Madeira e se apercebeu que Inês estava muito debilitada, decidiu voltas atrás e deixá-la no hospital. André gritou e largou a namorada para fora da viatura, colocando-se depois em fuga. Viajou até ao Porto onde abandonou  o Seat Ibiza furtado.

A família da jovem está revoltada com a  situação e diz que Inês desconhecia o lado marginal da vida de ‘Pirata’. «Foi infelizmente envolvida sem saber e foi morta», afirmam ao Correio da Manhã. André ‘Pirata’ é suspeito de dezenas de roubos após deixar a cadeia na sequência de um perdão devido à pandemia da covid-19.

Foto: DR

 

LEIA MAIS

Meteorologia: Previsão do tempo para sábado, 26 de setembro

 

Impala Instagram


RELACIONADOS