Incêndios: Mais de 2.100 operacionais mobilizados às 15:30

Mais de 2.100 operacionais estavam hoje pelas 15:30 envolvidos no combate a perto de 70 incêndios rurais em Portugal continental, sendo o fogo que ainda lavra no concelho de Oliveira de Frades, no distrito de Viseu, aquele que mobilizava mais meios.

Incêndios: Mais de 2.100 operacionais mobilizados às 15:30

Incêndios: Mais de 2.100 operacionais mobilizados às 15:30

Mais de 2.100 operacionais estavam hoje pelas 15:30 envolvidos no combate a perto de 70 incêndios rurais em Portugal continental, sendo o fogo que ainda lavra no concelho de Oliveira de Frades, no distrito de Viseu, aquele que mobilizava mais meios.

De acordo com a informação disponível no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) àquela hora estavam envolvidos no combate aos incêndios (em curso, em resolução ou em conclusão) 2.112 operacionais, apoiados por 617 viaturas e 27 meios aéreos.

Dos cerca de 70 fogos, 13 estavam no estado “em curso”, ou seja, ainda não tinham sido dominados/circunscritos.

Um fogo que deflagrou na segunda-feira numa zona de mato localidade de Antelas, concelho de Oliveira de Frades, no distrito de Viseu, era aquele que continuava a mobilizar maiores meios, sendo as chamas combatidas por 763 bombeiros, apoiados por 242 viaturas e 13 meios aéreos.

Um bombeiro de 41 anos morreu na segunda-feira enquanto combatia este incêndio no concelho de Oliveira de Frades, que se estendeu aos concelhos de Sever do Vouga e Águeda, no distrito de Aveiro. No caso de Águeda, as chamas estão já circunscritas, enquanto no de Sever do Vouga, segundo o município, há várias frentes ativas.

Mais a norte, no distrito de Braga, encontra-se em fase de resolução um incêndio que deflagrou na noite de segunda-feira no concelho de Celorico de Basto, que estava às 15:30 a ser combatido por 113 operacionais, apoiados por 34 viaturas.

Também em fase de resolução está um incêndio que deflagrou no domingo no concelho de Porto de Mós, distrito de Leiria, que mobilizava 157 operacionais, apoiados por 43 viaturas e um meio aéreo.

No domingo, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) declarou a situação de alerta para 14 distritos a norte do Tejo devido ao aumento do risco de incêndio até às 23:59 de hoje. Hoje, esta situação foi estendida até ao final do dia de sexta-feira.

A medida abrange os distritos de Aveiro, Braga, Bragança, Portalegre, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

Face às previsões adversas, a Proteção Civil acionou para os mesmos distritos o estado especial de alerta laranja, o segundo mais grave numa escala de quatro.

Em situação de alerta é proibida a realização de queimas e queimadas e o uso de fogo de artifício ou de outros artefactos pirotécnicos, e são proibidos o acesso, a circulação e a permanência em espaços florestais “previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios”.

Também não são permitidos trabalhos florestais e rurais com equipamentos elétricos como motorroçadoras, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado, aumentando de nebulosidade por nuvens altas, vento do quadrante leste, por vezes forte nas terras altas, e pequena descida da temperatura máxima na região Sul.

As temperaturas mínimas vão oscilar entre os 11 graus Celsius (em Bragança e na Guarda) e os 21 (em Lisboa e Faro) e as máximas entre os 25 (na Guarda) e os 37 (em Santarém).

FAC (DD) // ROC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS