Imunidade diplomática deixa em liberdade homem que tentou matar com ácido sulfúrico

O suspeito continua em liberdade por ter imunidade diplomática: é um alto responsável da Embaixada da Guiné-Bissau em Lisboa.

Imunidade diplomática deixa em liberdade homem que tentou matar com ácido sulfúrico

Imunidade diplomática deixa em liberdade homem que tentou matar com ácido sulfúrico

O suspeito continua em liberdade por ter imunidade diplomática: é um alto responsável da Embaixada da Guiné-Bissau em Lisboa.

Um homem tentou matar o atual companheiro da ex-namorada com ácido sulfúrico no último domingo, em Sintra, avança a TVI24. No entanto, o suspeito continua em liberdade por ter imunidade diplomática: é um alto responsável da Embaixada da Guiné-Bissau em Lisboa.

LEIA DEPOIS

Ex-deputado agride porteiro em condomínio [vídeo]

Agressor tem antecedentes por suspeitas de violência doméstica

Segundo a mesma publicação, o alegado agressor, que tem antecedentes por suspeitas de violência doméstica, exibiu um passaporte diplomático às autoridades, que se viram impossibilitadas de o deter. O Ministério Público foi contactado, mas nada fez. A imunidade diplomática não permite que o suspeito seja detido, apesar da gravidade do crime, nem que seja constituído arguido. O caso foi remetido para o Ministério dos Negócios Estrangeiros que vai decidir o futuro do diplomata.

Caso remete para episódio de violência com filhos do antigo embaixador do Iraque

Este caso remete para o episódio de violência que ocorreu em 2016, em Ponte de Sôr. Os dois filhos do antigo embaixador do Iraque em Lisboa agrediram violentamente um jovem, mas não foram detidos por possuírem imunidade diplomática. Em causa estava um crime de homicídio na forma tentada. Os suspeitos regressaram ao país de origem.

LEIA MAIS

Previsão do tempo para quinta-feira, 14 de novembro

Impala Instagram


RELACIONADOS