Ilha da Páscoa quer que Inglaterra devolva estátuas 'roubadas'

Ilha da Páscoa quer que Inglaterra devolva estátuas ‘roubadas’

A governadora da Ilha da Páscoa pediu ao Museu Britânico a devolução das estátuas levadas da ilha há 150 anos para a rainha Vitória.

Tarita Alarcón Rapu, governadora da Ilha da Páscoa, pediu ao Museu Britânico para que este devolva as estátuas em sua posse.

O Hoa Halananai’a, um dos mais famosos monólitos da ilha situada ao largo da costa do Chile, foi levada para Londres há 150 anos.

LEIA MAIS:  Judiciária apreende pergaminho do século XIV à venda no OLX

Gerações com herança perdida

«A minha avó, que morreu com quase 90 anos, nunca teve a oportunidade de ver o seu antepassado», afirmou em lágrimas Tarita Rapu, após uma reunião com o museu londrino, referindo ainda «Estou viva há quase meio século e esta é a minha primeira vez [que o vejo]».
Nesta reunião marcou também presença o ministro Chileno para o Património Nacional, Felipe Ward, solidário com a causa insular.

LEIA MAIS: Reproduções gigantes de quadros do Museu do Prado cobrem edifício nos seus 200 anos

O espírito da Ilha da Páscoa

O Hoa Halananai’a é uma das centenas de estátuas que foram encontradas na Ilha da Páscoa. Para os indígenas Rapa Nui, o monólito de quatro toneladas representa os líderes tribais e deuses, contendo em si o espírito do povo.

A estátua, designada por ‘Moai’, foi levada sem permissão em 1868 por Richard Powell, capitão do HMS Topaze para ser entregue à rainha Vitória.
«Acredito que os meus filhos e os filhos deles também merecem a oportunidade de tocar, ver e aprender com ele», disse, em lágrimas, Alarcón Rapu “Somos apenas um corpo. Vocês, o povo britânico, têm a nossa alma».
Felipe Ward, em declarações após o encontro demonstrou optimismo mas alertou que o processo pode ser demorado.

Texto: Vítor Miguel Gonçalves | WIN

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Ilha da Páscoa quer que Inglaterra devolva estátuas ‘roubadas’

A governadora da Ilha da Páscoa pediu ao Museu Britânico a devolução das estátuas levadas da ilha há 150 anos para a rainha Vitória.