Homossexualidade é fundamental para a sobrevivência das espécies

Os pinguins são uma das espécies com comportamentos homossexuais mais estudada.

Homossexualidade é fundamental para a sobrevivência das espécies

Homossexualidade é fundamental para a sobrevivência das espécies

Os pinguins são uma das espécies com comportamentos homossexuais mais estudada.

Um estudo realizado por investigadores do Instituto de Florestas e Ambiente da Universidade de Yale revela que a homossexualidade é fundamental para a sobrevivência das espécies e faz parte do comportamento animal desde sempre.

LEIA DEPOIS

Família confessa em tribunal ter agredido casal gay: «Não estamos habituados a ver isto»

Como a homossexualidade permite a sobrevivência das espécies

Max Lambert, um dos autores do estudo, explica que as relações homossexuais podem acontecer devido à dificuldade em reconhecer o género de um parceiro até ao momento de acasalar. «Se um animal for muito exigente na distinção do que acha que é o sexo oposto, acasala com menos indivíduos. Por outro lado, se for menos exigente, e se envolve em comportamentos homossexuais e heterossexuais, poderá acasalar com mais indivíduos em geral, incluindo indivíduos de um sexo diferente.» Desta forma, são aumentadas as hipóteses de reprodução.

Estudo refuta a ideia de que a homossexualidade se opõe à teoria do evolucionismo

Este estudo apresenta uma nova perspetiva sobre a homossexualidade e refuta a ideia de que estes comportamentos se opõem à teoria do evolucionismo. Os antepassados de todos os animais sempre estiveram envolvidos em atos homossexuais. Os pinguins são uma das espécies com comportamentos homossexuais mais estudada.

LEIA MAIS

Os portugueses são homofóbicos? «Sangue por todo o lado. Tudo por causa de um beijo»

Impala Instagram


RELACIONADOS