1. HOME >
  2. NOTICIAS >
  3. PORTUGAL E O MUNDO
Hamas detém 45 palestinianos por colaboração com Israel

Hamas detém 45 palestinianos por colaboração com Israel

O Hamas anunciou hoje a detenção de 45 palestinianos suspeitos de colaboração com Israel, presos depois de falhar uma operação secreta do exército israelita, em novembro, que acabou com a morte de sete milicianos e um militar israelita.

O Ministério do Interior do movimento islamita Hamas, governante de facto da Faixa de Gaza desde 2007, que está desde então submetida a um embargo israelita, mostrou um vídeo de alguns dos detidos a confessarem que tinham colaborado com o Serviço de Segurança Interna israelita, conhecido também como Shin Bet.

O porta-voz do Ministério, Eyad al-Bozzom, disse, em comunicado, que a investigação ainda estava em curso, acrescentando: “Mandamos uma mensagem para os ocupantes (Israel) e os seus colaboradores, que os seus colaboradores estão nas nossas mãos e os nossos aparelhos de segurança são capazes de impedir todas as suas atividades”.

Em 11 de novembro, forças especiais militares israelitas foram descobertas na Faixa de Gaza, enquanto realizavam uma operação encoberta.

O incidente provocou um confronto armado, que resultou na morte de sete milicianos do Hamas e de um militar israelita.

A este confronto seguiu-se o lançamento massivo de projéteis do enclave palestiniano para território israelita, mais de 400, e uma resposta israelita, com o bombardeamento de posições do Hamas e da Jihad Islâmica em Gaza, no que foi a manifestação de violência mais forte desde a guerra de 2014, que causou a morte a outros sete palestinianos na Faixa de Gaza e de um civil palestiniano em Israel.

RN // JLG

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Hamas detém 45 palestinianos por colaboração com Israel

O Hamas anunciou hoje a detenção de 45 palestinianos suspeitos de colaboração com Israel, presos depois de falhar uma operação secreta do exército israelita, em novembro, que acabou com a morte de sete milicianos e um militar israelita.