Guterres pede cessar-fogo e acesso humanitário a zona em conflito na Etiópia

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas apelou hoje, em Lisboa, a um “cessar-fogo autêntico” na região de Tigray, na Etiópia, e reclamou “acesso humanitário a todo o território”

Guterres pede cessar-fogo e acesso humanitário a zona em conflito na Etiópia

Guterres pede cessar-fogo e acesso humanitário a zona em conflito na Etiópia

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas apelou hoje, em Lisboa, a um “cessar-fogo autêntico” na região de Tigray, na Etiópia, e reclamou “acesso humanitário a todo o território”

A ONU denunciou, nos últimos dias, dificuldades em chegar às pessoas que estão a necessitar de assistência em Tigray, apesar de o Governo da Etiópia ter anunciado, na segunda-feira, um cessar-fogo unilateral, que pôs um ponto final na ofensiva militar que durava há oito meses.

Segundo dados divulgados na sexta-feira pelas Nações Unidas, cerca de 400 mil pessoas estão em situação de fome na região de Tigray, e outras 1,8 milhões em risco de passarem a estar.

António Guterres –em Lisboa para participar no lançamento de dois livros, no Palácio das Necessidades — fez uma curta declaração à imprensa, em português e inglês, para se mostrar “profundamente preocupado” com a situação em Tigray.

“É indispensável um cessar-fogo autêntico, que abra caminho para o diálogo que trará uma solução política para a crise”, frisou.

“Há que reafirmar o princípio de que o acesso humanitário a todo o território seja garantido sem qualquer obstáculo”, realçou ainda.

Tigray é palco de combates desde o início de novembro de 2020, data em que o primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, enviou o exército para desalojar a TPLF, partido eleito que então governava o estado do Norte da Etiópia, e que há vários meses desafiava a autoridade de Adis Abeba.

SBR // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS