Greve dos guardas prisionais adia julgamento em Coimbra de grupo acusado de assaltar lares

A greve dos guardas prisionais a diligências adiou o arranque do julgamento no Tribunal de Coimbra de um grupo de sete arguidos acusados de assaltarem mais de 20 lares de idosos no Norte e Centro do país, em 2021.

Greve dos guardas prisionais adia julgamento em Coimbra de grupo acusado de assaltar lares

Greve dos guardas prisionais adia julgamento em Coimbra de grupo acusado de assaltar lares

A greve dos guardas prisionais a diligências adiou o arranque do julgamento no Tribunal de Coimbra de um grupo de sete arguidos acusados de assaltarem mais de 20 lares de idosos no Norte e Centro do país, em 2021.

O julgamento, que deveria ter começado hoje de manhã, foi adiado devido à greve dos guardas prisionais, afirmou fonte do Tribunal de Coimbra, referindo que ainda não foi definida nova data.

A greve a diligências, como o transporte de reclusos em situações não urgentes, começou no dia 01 e prolonga-se até dia 18.

Dos sete arguidos do processo, três estão em prisão preventiva.

O grupo era liderado por um homem de 54 anos, de alcunha “Poeta”, natural de Barcelos, que conheceu outros dois arguidos — o núcleo principal — na prisão de Paços de Ferreira, onde dividiam a mesma cela, refere a acusação a que a agência Lusa teve acesso.

Segundo o Ministério Público (MP), “Poeta” decidiu criar o grupo, pelo menos a partir de abril de 2021, com a intenção de assaltar cofres em lares de idosos e estabelecimentos similares, com especial incidência nas regiões Norte e Centro.

Com apoios logísticos em Pombal (para os assaltos no Centro) e em Vila Nova de Famalicão (para os crimes no Norte), o grupo sinalizava os lares através de pesquisas na internet ou na passagem pelos locais, explica o Ministério Público.

Na maioria dos assaltos, o grupo procurava cofres nas secretarias dos lares de idosos, onde encontravam pertences em ouro de utentes, assim como dinheiro em numerário.

Manteigas, Oliveira do Hospital, Miranda do Corvo, Tondela, Condeixa-a-Nova, Viana do Castelo, Oleiros ou Vila Nova de Paiva foram alguns dos concelhos onde os assaltos ocorreram.

O último furto realizou-se em 08 de novembro de 2021, quando foram surpreendidos por elementos da GNR, quando distribuíam entre si, numa residência em Pombal, os proveitos de um assalto no concelho de Soure.

“Poeta” é acusado de um crime de associação criminosa, 21 crimes de furto qualificado na forma consumada, seis na forma tentada, um crime de tráfico de estupefacientes e um crime de detenção de arma proibida.

Outros dois arguidos são também acusados de mais de uma dezena de crimes.

JGA (FC) // SSS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS