Grávida viu-se obrigada a suplicar por lugar sentada no metro [vídeo]

Grávida obrigada a suplicar por lugar sentada no metro. Mulher foi filmada por equipa de reportagem, numa experiência que demonstrou a falta de civismo em Inglaterra.

Uma grávida foi obrigada a suplicar por um lugar sentada no metro. Mulher foi filmada por equipa de reportagem, numa experiência que demonstrou a falta de civismo em Inglaterra.

LEIA MAIS: Casal homossexual condenado a 85 chibatadas em praça pública

Anna Whitehouse, autora do blogue @Mother_Pukka escreveu um post onde dava conta da falta de civismo que sentia na reta final da gravidez.

Foi contactada por um canal de televisão inglês, que quis levar a cabo uma reportagem para demonstrar as dificuldades que as grávidas enfrentam nos transportes públicos.

O termómetro registavam 25º C em Londres quando a mulher se dirigiu ao metropolitano da capital. Em quase todos os momentos de mudança de carruagem, a mulher teve de pedir para que a deixassem sentar-se.

Apenas quatro dos dez passageiros do metro de Londres cederam o lugar

Raramente a atitude surgiu de forma espontânea, o que indignou a população inglesa. Apenas quatro dos dez passageiros do metro de Londres renunciaram ao lugar e deixaram que Anna Whitehouse se sentasse nos lugares reservados para grávidas.

A inglesa, de 36 anos, mãe de dois filhos, afirmou na reportagem que este é o seu «dia-a-dia». «Nas outras gravidezes a reação foi a mesma e passei por situações complicadas em que fui insultada por algumas pessoas que se recusaram a levantar-se.

«Na minha primeira gravidez, por exemplo, tive de chamar um responsável do metro para me poder sentar», explicou. Anna disse ainda que «são as mulheres as que mais hostilizam as grávidas».

LEIA MAIS: Fantasmas foram vistos no Palácio Real da Suécia [vídeo]

«As pessoas simplesmente não querem saber. Vivem no seu mundo e não olham para o lado, nem se preocupam com o bem-estar do outro.

«Serem as mulheres as mais intransigentes deixa-me triste, mas não há nada a fazer», concluiu. No seu blogue, Anna Whitehouse, escreveu um longo texto sobre a reportagem, onde afirmou acreditar que a experiência possa vir a ter um «efeito positivo nas pessoas».

LEIA MAIS: Confronto entre passageiros de autocarro torna-se viral [vídeo]

«Se esta experiência, que foi tão complicada de fazer, tiver o efeito pretendido, valeu a pena. Já não será por mim que estou prestes a ter o meu filho, mas por todas as gravidas do país. E que a mudança se estenda a lojas e a repartições públicas, por exemplo», pode ler-se no texto.

Falta de civismo no metro reflete-se mais nas mulheres do que nos homens

TAMBÉM LHE PODE INTERESSAR
Casa Pia – E Agora? | Grande Reportagem: Megaprocesso ou erro tremendo? [vídeo]

E se o Processo de pedofilia na Casa Pia tivesse sido um erro? ‘Arrependidos’ desmentem depoimentos, afirmam terem sido pagos para mentir e revelam ameaças de morte.

«Pai, és inocente de tudo quanto te acusam?» [Marta Cruz, filha de Carlos Cruz]
Na passada terça-feira, 26 de junho, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) deu em parte razão ao apresentador Carlos Cruz. Para os juízes daquela instância supranacional, a aplicação da Justiça no processo Casa Pia falhou.

O TEDH concluiu que o Tribunal da Relação de Lisboa devia ter aceitado as novas provas apresentadas por Carlos Cruz no recurso. O que não aconteceu.

«Estão a lançar junto dos miúdos nomes falsos, com algumas ‘notazitas’ à mistura. Não são precisas muitas», Catalina Pestana

Entre estas novas provas estavam, por exemplo, a admissão de Teresa Costa Macedo de que mentiu no ‘lançamento’ do caso Casa Pia. Foi, aliás, condenada por «crimes de falsidade de testemunho no julgamento do processo Casa Pia».

A antiga secretária de Estado para a Família entre 1980 e 1983, com a tutela da maior instituição de acolhimento do País, não tinha identificado Carlos Cruz , como dissera, em fotografias de relatórios que guardara desde aqueles anos da década de 1980.

Veja esta grande reportagem, no vídeo que está a levantar polémica junto de toda a sociedade, AQUI.

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Grávida viu-se obrigada a suplicar por lugar sentada no metro [vídeo]

Grávida obrigada a suplicar por lugar sentada no metro. Mulher foi filmada por equipa de reportagem, numa experiência que demonstrou a falta de civismo em Inglaterra.