Garrafa de água com soda cáustica sem culpados

O Ministério Público arquivou o inquérito referente ao caso de três pessoas que ficaram feridas após terem bebido uma água com soda cáustica.

Garrafa de água com soda cáustica sem culpados

Garrafa de água com soda cáustica sem culpados

O Ministério Público arquivou o inquérito referente ao caso de três pessoas que ficaram feridas após terem bebido uma água com soda cáustica.

O Ministério Público da Comarca de Lisboa Norte, com sede em Loures, arquivou o inquérito referente ao caso de três pessoas que ficaram feridas – duas das quais com gravidade –, após terem bebido uma água com gás que continha soda cáustica, num restaurante em Odivelas. A queixa foi apresentada em 2018. As diligências efetuadas durante os últimos três anos não permitiram determinar quem colocou o químico na garrada. Para as vítimas, o desfecho é revoltante. “Depois do sofrimento e das consequências que ainda carrego, penso que é injusto o caso morrer sem culpados”, disse Luísa Lourenço. Também António Justo classifica a decisão de “lamentável”, acrescentado que “os culpados ficaram impunes”.

Líquido foi colocado por terceiro

O inquérito considerou que a cápsula estava selada, de acordo com vários testemunhos recolhidos no restaurante Grelha de Famões. Ficou também demonstrado que os ferimentos provocados resultaram da ingestão daquele produto. A investigação concluiu ainda que “o líquido que se encontrava dentro da garrafa foi necessariamente lá colocado por um terceiro, cuja identidade se desconhece”. O MP sublinhou que não foram identificados potenciais suspeitos de pretenderam causar dano a estas três pessoas em concreto. As vítimas têm 20 dias para contestar a decisão.

LEIA AINDA
Segurança que espancou homem em discoteca proibido de exercer funções

Impala Instagram


RELACIONADOS