Futura concessão dos transportes na AML vai aumentar 40% da oferta rodoviária

A Área Metropolitana de Lisboa vai lançar um concurso internacional para transporte rodoviário de passageiros na região com o objetivo de aumentar em 40% a oferta de autocarros e criar 400 novos percursos, disse fonte da AML.

Futura concessão dos transportes na  AML vai aumentar 40% da oferta rodoviária

Futura concessão dos transportes na AML vai aumentar 40% da oferta rodoviária

A Área Metropolitana de Lisboa vai lançar um concurso internacional para transporte rodoviário de passageiros na região com o objetivo de aumentar em 40% a oferta de autocarros e criar 400 novos percursos, disse fonte da AML.

Numa informação enviada à agência Lusa, a AML refere que os serviços prestados atualmente pelo transporte público rodoviário representam cerca de 63 milhões de quilómetros por ano e o objetivo com a nova concessão é que esse número aumente para 90 milhões.

“A Área Metropolitana de Lisboa irá realizar um concurso para a contratualização de transporte rodoviário de passageiros, onde estabelece um crescimento superior a 40% face aos serviços atuais, tendo submetido as respetivas peças concursais à Autoridade de Mobilidade e Transportes, para parecer obrigatório e vinculativo”, adianta a AML.

A entidade metropolitana explicou que “o processo de adequação da oferta foi conduzido em função das necessidades diagnosticadas por estudos técnicos e por um inquérito à mobilidade”.

“Foram reforçados os serviços correspondentes à procura real das populações, preparando-se, desta forma, uma rede que, estamos certos, corresponderá largamente às necessidades e ambições da população”, sublinha.

A AML refere ainda que a concessão deste serviço terá uma abrangência temporal de sete anos e que envolverá a expansão e a criação de novos circuitos e o aumento de mais transporte em dias úteis (dentro e fora das horas de ponta), ao fim de semana e à noite.

“O concurso contempla mais de 2000 percursos, dos quais mais de 400 são novos”, destacam.

A entidade metropolitana ressalvou que este concurso deixa de fora os operadores de transporte rodoviário dos municípios do Barreiro, Lisboa e Cascais, uma vez que nestes concelhos “os serviços são efetuados por operadores internos ou por contratação direta” das autarquias.

“Este investimento, sem paralelo, é o resultado do trabalho desenvolvido durante cerca de dois anos pela Área Metropolitana de Lisboa e pelos 18 municípios envolvidos, através do qual foi elaborado um vasto número de estudos para desenhar uma nova e mais completa rede de transportes”, conclui a AML.

Fazem parte da AML os concelhos de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

FAC // MCL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS