Julgamento de polícia acusado da morte de George Floyd adiado por pelo menos um dia

O julgamento do polícia branco acusado do assassínio do afro-americano George Floyd não começará antes de terça-feira, decidiu hoje um juiz após o debate sobre a natureza das acusações contra Derek Chauvin.

Julgamento de polícia acusado da morte de George Floyd adiado por pelo menos um dia

Julgamento de polícia acusado da morte de George Floyd adiado por pelo menos um dia

O julgamento do polícia branco acusado do assassínio do afro-americano George Floyd não começará antes de terça-feira, decidiu hoje um juiz após o debate sobre a natureza das acusações contra Derek Chauvin.

O julgamento do polícia branco acusado do assassínio do afro-americano George Floyd não começará antes de terça-feira, decidiu hoje um juiz após o debate sobre a natureza das acusações contra Derek Chauvin.

Libertado sob fiança, Derek Chauvin, de 44 anos, apresentou-se no tribunal de Minneapolis para o início da seleção do júri que o vai julgar pela acusação de assassínio de George Floyd, o afro-americano que foi morto por sufocamento quando estava sob escolta de agentes de segurança, em 25 de maio de 2020, provocando uma onda global de protesto contra o racismo e a violência policial.

“Os jurados, em potencial, estão aqui. Mas vamos encarar os fatos, não começaremos a seleção antes de amanhã”, disse o juiz Peter Cahill, observando a relutância dos procuradores em prosseguir com o processo de seleção.

O problema, neste momento, reside no estabelecimento da natureza das acusações contra Derek Chauvin que, em 25 de maio, permaneceu ajoelhado sobre o pescoço do negro por quase nove minutos.

Chauvin está atualmente acusado de homicídio de segundo grau, que exclui premeditação, mas envolve intenção de matar, e homicídio culposo.

Na sexta-feira, um tribunal de recurso autorizou que se acrescentasse uma terceira acusação, homicídio de terceiro grau, mais fácil de provar, já que não implica a ideia de intenção, mas apenas de violência intencional que resultou em morte.

Os advogados de Derek Chauvin, que se opõem à decisão, levaram esta questão ao Supremo Tribunal do estado do Minnesota, que deverá demorar vários dias para decidir sobre a natureza das acusações contra o polícia.

O juiz Peter Cahill começou por admitir a seleção de jurados, apesar da incógnita das acusações, mas, após um intervalo nos trabalhos, decidiu enviar o potencial júri para casa, até ao retomar dos trabalhos.

Este muito esperado julgamento é um teste para a justiça norte-americana, após uma vaga de violentas manifestações antirracistas que obrigou os trabalhos em tribunal a decorrer sob fortes medidas de segurança.

LEIA AINDA
Dia da Mulher assinalado com protestos 'online' e também nas ruas
Dia da Mulher assinalado com protestos online e também nas ruas
O Dia Internacional da Mulher é assinalado em todo o mundo e em Portugal é marcado por protestos ‘online’ e também nas ruas, que pretendem reivindicar medidas contra a desigualdade e violência de género. (… continue a ler aqui)

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS