Festival Iminente reage a acusações sobre «esgoto a céu aberto»

A Câmara Municipal de Lisboa e a organização já reagiram.

Festival Iminente reage a acusações sobre «esgoto a céu aberto»

Festival Iminente reage a acusações sobre «esgoto a céu aberto»

A Câmara Municipal de Lisboa e a organização já reagiram.

Um vídeo partilhado nas redes sociais mostra descargas de «esgoto a céu aberto» em Monsanto, durante o fim de semana, altura em que decorreu o Festival Iminente. A Câmara Municipal de Lisboa [CML] e a organizaçãoreagiram.

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para esta terça-feira, 24 de setembro

Denúncia feita por ciclista através de vídeo partilhado nas redes sociais

As imagens partilhadas no Facebook por um ciclista, Frederico Nunes, que circulava pela zona este domingo, 22 de setembro, mostram uma encosta suja com «plástico» e «restos de papel higiénico». O homem diz estar nas traseiras de um «restaurante abandonado» e deduz que a descarga seja «das casas-de-banho». «Não vos passa pela cabeça o cheiro. É esgoto a céu aberto», refere.

CML revela origem da descarga

A Câmara Municipal de Lisboa explica em comunicado que a presença de dejetos junto ao Panorâmico de Monsanto se deveu a uma «rutura num coletor público». À Lusa, a CML explicou que a rutura foi detetada cerca das 14:00 de domingo, na sequência da denúncia. A autarquia iniciou a limpeza do terreno e remoção das terras e começou a analisar as causas, uma vez que o coletor tinha sido alvo de uma vistoria a 10 de agosto passado.

«Ao contrário do que tem sido referido, a presença de dejetos no terreno não está ligada ao uso das casas de banho [do festival], que são respeitadoras das mais elevadas normas ambientais, certificadas» pela câmara municipal, explica a autarquia.

Festival Iminente reage a acusações

Em comunicado, o festival Iminente lamentou o sucedido, sublinhando que «cumpriu rigorosamente todas as diligências» para que «todo o ecossistema fosse respeitado e as regras de funcionamento e de descargas cumpridas». A organização explica ainda que foi contratada uma empresa para fazer «a aspiração e limpeza dos terrenos» para «minimizar qualquer tipo de impacto ambiental que possa ter sido causado».

A quarta edição do festival Iminente decorreu entre quinta-feira e domingo nos espaços do Panorâmico de Monsanto, um edifício localizado no Parque Florestal de Monsanto, que esteve várias décadas abandonado até ser convertido num miradouro de Lisboa. Por causa do festival, no local foram instalados equipamentos de restauração, bares e zonas de casas de banho.

LEIA MAIS
Narcotrafiante Franklim Lobo processa o Estado por alegadas escutas telefónicas

Impala Instagram


RELACIONADOS