Desabamento de ponte em Taiwan faz vítimas

O desabamento de uma ponte no leste de Taiwan fez pelo menos 10 feridos.

Desabamento de ponte em Taiwan faz vítimas

Desabamento de ponte em Taiwan faz vítimas

O desabamento de uma ponte no leste de Taiwan fez pelo menos 10 feridos.

Pelo menos dez pessoas ficaram feridas, seis delas com gravidade, após o desabamento de uma ponte no leste de Taiwan que causou a queda de um camião de transporte de combustível.

LEIA DEPOIS
Furacão Lorenzo deverá passar com categoria 1 nos Açores

O ministro do Interior de Taiwan, Hsu Kuo-yung, disse à imprensa que pelo menos cinco pessoas circulavam na ponte, quando esta desabou. O governante acrescentou que várias embarcações de pesca se deslocaram para o local para tentar encontrar desaparecidos, enquanto dez pessoas foram já hospitalizadas, incluindo seis feridos graves.

Tufão Mitag ataca norte de Taiwan

A ponte, uma atração turística no condado de Yilan, desabou cerca das 09h30 (02h30 em Lisboa), em Nanfangao, uma pequena, mas muitas vezes lotada, vila de pescadores, na costa do Pacífico. O porta-voz dos bombeiros Su Hong-wei indicou que a queda do camião destruiu três barcos. O norte de Taiwan foi afetado na noite de segunda-feira pela passagem do tufão Mitag, que causou ventos e chuvas fortes na região, antes de se deslocar para nordeste.

Taiwan e guerra comercial EUA/China protegem Hong Kong

A ativista pró-democracia Denise Ho defendeu, em entrevista à Lusa, que a guerra comercial China/EUA e a proximidade das eleições em Taiwan estão a travar Pequim e a ajudar a contestação em Hong Kong.

«Este é um momento ao qual nunca assistimos historicamente. (…) Se perdermos esta oportunidade, os poderes da máquina comunista chinesa vão dominar a vida de todas as pessoas [de Hong Kong]. Pelo que é mesmo agora ou nunca», defendeu a cantora que, nos últimos três meses, discursou na ONU e no Congresso norte-americano, em defesa do movimento pró-democracia.

Em entrevista à Lusa, na véspera da celebração dos 70 anos da fundação da República Popular da China que se assinalam hoje, frisou que nestes meses de protestos Hong Kong tem beneficiado «de uma posição favorável, tanto interna como externamente» e que «os problemas que a China está a enfrentar [é algo que] está a ajudar e a proteger a população» do território.

«A guerra comercial entre os EUA e a China ou as eleições em janeiro em Taiwan penso que estão a proteger a população de Hong Kong» de medidas mais drásticas de Pequim, defendeu a artista, cujo ativismo político a deixou fora do gigantesco circuito comercial chinês, mas tornou-a numa das vozes mais importantes da contestação.

«Se não fosse isso sabe-se lá que poderia ter acontecido, o que o Governo comunista podia ter feito», como «o envio de tropas ou um cenário pior», acrescentou Denise Ho, que no domingo participou numa manifestação de apoio aos protestos em Hong Kong em Taiwan, território que tem reivindicado a sua autonomia face a Pequim, mas que a China reclama como seu.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para esta terça-feira, 1 de outubro

Impala Instagram


RELACIONADOS