FC Porto alvo de buscas devido a teste à covid-19 de futebolista

FC Porto foi hoje alvo de buscas pela Polícia Judiciária, numa investigação relacionada com um teste à covid-19 realizado em janeiro por um futebolista da equipa principal, informou o clube.

FC Porto alvo de buscas devido a teste à covid-19 de futebolista

FC Porto alvo de buscas devido a teste à covid-19 de futebolista

FC Porto foi hoje alvo de buscas pela Polícia Judiciária, numa investigação relacionada com um teste à covid-19 realizado em janeiro por um futebolista da equipa principal, informou o clube.

O FC Porto foi hoje alvo de buscas efetuadas pela Polícia Judiciária (PJ), no âmbito de uma investigação relacionada com um teste ao novo coronavírus realizado em janeiro por um futebolista da equipa principal, informou o clube portuense.

“A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD vem informar que no dia de hoje (…) decorreram buscas nas suas instalações e no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no âmbito de uma investigação que tem por objeto o resultado do teste à covid-19 necessário para a viagem realizada em janeiro de 2021 por um jogador do seu plantel principal“, informou o clube, em comunicado.

O vice-campeão nacional de futebol assinalou que “como sempre, colaborou com a justiça na recolha de todos os elementos solicitados para a investigação em curso”. Momentos antes, a PJ revelou que realizou uma dezena buscas domiciliárias e a laboratórios de análises clínicas no Algarve e no Porto, numa investigação que começou com uma viagem para o estrangeiro de um futebolista profissional, alegadamente infetado com o novo coronavírus.

Em causa pode estar crime punível com 8 anos de prisão

Em comunicado, a PJ e o Ministério Público adiantam que a operação ‘covid free‘ contou com a colaboração de um elemento Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) “para pesquisa, análise e eventual apreensão de documentação e outra matéria probatória” que será depois analisada.

Na origem da investigação, refere a nota, está uma viagem de avião, para o estrangeiro, de um jogador de futebol profissional, alegadamente infetado, e que é suscetível de configurar o crime de propagação de doença, alteração de análise ou de receituário, punido com pena de prisão de um a oito anos.

De acordo com o Jornal de Notícias, o jogador em questão é japonês Shoya Nakajima. O japonês foi emprestado, no início deste ano, ao Al-Ain, dos Emirados Árabes Unidos.

Impala Instagram


RELACIONADOS