Família de agricultor português violentamente assaltada por gangue armado em Joanesburgo

A família de um agricultor português de 53 anos foi violentamente assaltada à mão armada na sua fazenda em Westonaria, arredores de Joanesburgo, por sete indivíduos que ameaçaram assassinar as crianças do casal durante o incidente.

Família de agricultor português violentamente assaltada por gangue armado em Joanesburgo

Família de agricultor português violentamente assaltada por gangue armado em Joanesburgo

A família de um agricultor português de 53 anos foi violentamente assaltada à mão armada na sua fazenda em Westonaria, arredores de Joanesburgo, por sete indivíduos que ameaçaram assassinar as crianças do casal durante o incidente.

O agricultor João Paulo da Cruz, natural de Durban, litoral do país, disse à Lusa que a mulher e os quatro filhos – três raparigas e um rapaz de 6, 8, 11 e 13 anos respetivamente, foram atacados na manhã de sexta-feira, na fazenda em Westonaria, 45 quilómetros a oeste da capital sul-africana. “Foi logo de manhã cedo, enquanto eu me ausentei por uma hora, três homens armados negros chegaram com dois brancos para entrarem na propriedade que assim que os deixaram cá desapareceram logo”, adiantou.

“Passados uns minutos, apareceram outros quatro indivíduos, perguntaram pelo dinheiro e pelo cofre e a minha mulher levou-os lá, mas sempre a ameaçá-la com uma arma apontada à cabeça que iriam raptar e matar as crianças se não cooperassem”, referiu João Paulo da Cruz. O agricultor sublinhou que as crianças e a mulher encontram-se bem de saúde, mas que precisam de aconselhamento psicológico “o mais rápido possível” pelo trauma físico e emocional de que foram alvo.

LEIA AINDA

Big Brother. Jéssica Antunes revela ter sido chantageada por um cantor português

“Os miúdos estão muito traumatizados e o meu filho não quer dormir no quarto dele”, explicou à Lusa João Paulo da Cruz, salientando que um deles ameaçou a mulher com a arma apontada à cabeça da filha mais pequena. “Disse-lhe que se não fizesse o que ele queria que a levava e que depois lhe dava um tiro na cabeça”, acrescentou. “De momento ainda não caí na realidade, mas com o tempo também vou ter de receber tratamento de traumas”, afirmou João Paulo da Cruz. Os assaltantes roubaram quatro armas de caça, quatro computadores e diversos valores pessoais, entre os quais as botas de futebol do filho, explicou à Lusa o agricultor português.

A polícia sul-africana em Westonaria confirmou à Lusa a ocorrência, não tendo anunciado até ao momento qualquer detenção. “Posso confirmar que o caso de assalto foi aberto na nossa esquadra de Westonaria e a investigação está em curso (…) ainda não há detenções”, disse à Lusa a porta-voz policial Audrey Seafara. Trata-se do terceiro assalto à mão armada depois de dois incidentes em 2013 e 2018, salientou à Lusa o agricultor. No incidente em dezembro de 2018, um dos assaltantes foi apanhado, “mas a polícia deixou-o ir”, salientou. Filho de emigrantes portugueses oriundos de Aveiro, que se radicaram na África do Sul na década de 1960, João Paulo da Cruz disse que se dedica desde 2006 à criação de gado e produção de milho, em Westonaria, numa fazenda agrícola de 400 hectares, onde emprega cerca de 10 pessoas. Além da agricultura, o agricultor português referiu que detém ainda uma empresa de camionagem de longo curso, nomeadamente para a Zâmbia e o Zimbabué.

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS