Ex-arcebispo acusado de encobrir caso de pedofilia absolvido

Ex-arcebispo acusado de encobrir caso de pedofilia absolvido

Um juiz australiano absolveu hoje o ex-arcebispo de Adelaide Philip Wilson, aceitando o recurso à sentença de um ano de prisão domiciliária, decretada por supostamente encobrir um caso de pedofilia.

Philip Wilson, ex-arcebispo de 68 anos, tinha sido condenado por um tribunal de Newcastle a pelo menos seis meses de prisão domiciliária, depois de ser considerado culpado de encobrir de pedofilia repetido de duas crianças, nos anos de 1970, pelo padre James Fletcher, com quem colaborava na diocese de Maitland-Newcastle.

Agora, o juiz Roy Ellis, do tribunal distrital de Newcastle, no estado de Nova Gales do Sul, revogou a sentença decretada pelo tribunal de primeira instância, por considerar que a acusação não podia provar, além de qualquer dúvida razoável, a responsabilidade do prelado relativamente ao abuso sexual.

Em finais de julho, o papa Francisco aceitou a renúncia de Wilson.

LEIA MAIS: Padre desfila em Porsche puxado por 50 crianças [vídeo]

A Igreja Católica, com forte presença na Austrália, recebeu mais de 4.500 queixas por alegados abusos cometidos por mais de 1.800 membros da instituição, entre 1980 e 2015, embora alguns casos datem dos anos de 1920.

No início deste ano, vários arcebispos australianos condenaram a fraca resposta da Igreja Católica aos casos de pedofilia, o que classificaram de “negligência criminosa”.

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Ex-arcebispo acusado de encobrir caso de pedofilia absolvido

Um juiz australiano absolveu hoje o ex-arcebispo de Adelaide Philip Wilson, aceitando o recurso à sentença de um ano de prisão domiciliária, decretada por supostamente encobrir um caso de pedofilia.