Estudantes de Coimbra apoiam decisão da Reitoria

A Associação Académica de Coimbra (AAC) apoia a iniciativa da Universidade de Coimbra de eliminar a carne de vaca das cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020.

Estudantes de Coimbra apoiam decisão da Reitoria

Estudantes de Coimbra apoiam decisão da Reitoria

A Associação Académica de Coimbra (AAC) apoia a iniciativa da Universidade de Coimbra de eliminar a carne de vaca das cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020.

A Associação Académica de Coimbra (AAC) apoia a iniciativa da Universidade de Coimbra de eliminar a carne de vaca das cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020, disse esta quarta-feira, 18 de setembro, à agência Lusa o presidente da direção.

LEIA DEPOIS
Produtores de Leite criticam Universidade de Coimbra por eliminar carne de vaca

Estudantes preocupam-se com «alterações climáticas»

Daniel Azenha considera que se trata de uma «medida altamente arrojada, que a AAC apoia». «As alterações climáticas são para nós uma preocupação. Esta medida não vai resolver o problema, mas é importante na consciencialização do meio académico», frisou o líder estudantil.

O reitor da Universidade de Coimbra (UC) anunciou na terça-feira que vai eliminar o consumo de carne de vaca nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020, por razões ambientais. Segundo o reitor da universidade, Amílcar Falcão, a eliminação do consumo de carne nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020 será o primeiro passo para, até 2030, tornar a UC «a primeira universidade portuguesa neutra em carbono».

«Vivemos um tempo de emergência climática e temos de colocar travão nesta catástrofe ambiental anunciada», sublinhou, na sua intervenção na cerimónia de acolhimento, perante centenas de alunos. A carne de vaca será substituída «por outros nutrientes que irão ser estudados, mas que será também uma forma de diminuir aquela que é a fonte de maior produção de O2 que existe ao nível da produção de carne animal».

Presidente da AAC: «Sociedade não pode continuar a assobiar para o lado»

Por ano, cerca de 20 toneladas de carne de vaca são consumidas nas 14 cantinas universitárias da UC. O presidente da AAC considera que a sociedade não pode «continuar a assobiar para o lado» e que a medida tomada pela UC é o «primeiro passo de muitas iniciativas» para reduzir a pegada ecológica dentro da instituição.

Daniel Azenha desvaloriza as criticas de algumas organizações agrícolas e associações de produtores, considerando que a medida não os vai afetar na produção. «Criticas vão existir sempre, mas já chega. Chegámos a um limite em que é preciso atuar», salientou o dirigente estudantil.

Várias organizações, como a Confederação Agrícola de Portugal, a Associação dos Produtores de Leite de Portugal, Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confagri) e a Associação Portuguesa dos Industriais de Curtumes (APIC) criticaram a decisão da UC de eliminar a carne de vaca dos menus das cantinas universitárias.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para quinta-feira, 19 de setembro

Impala Instagram


RELACIONADOS