Estudantes de Coimbra fazem apelos sexuais em troca de bebidas

Numa festa, que decorreu a 1 de outubro, os jovens apelavam, através de cartazes, a práticas sexuais em troca de bebidas alcoólicas.

Estudantes de Coimbra fazem apelos sexuais em troca de bebidas

Numa festa, que decorreu a 1 de outubro, os jovens apelavam, através de cartazes, a práticas sexuais em troca de bebidas alcoólicas.

A Secção de Defesa dos Direitos Humanos da Associação Académica de Coimbra (AAC) acusa um grupo de estudantes, que pertencem a uma tertúlia de Direito da Universidade de Coimbra, de objetificação da mulher. Tudo porque numa festa que decorreu a 1 de outubro, os jovens, através de cartazes, apelavam a práticas sexuais a troco de bebidas alcoólicas.

LEIA DEPOIS

Previsão do tempo para esta sexta-feira, 11 de outubro

«É preocupante que estudantes de Direito estimulem atividades contra os Direitos Humanos»

«É preocupante que estudantes do Ensino Superior, em especial de Direito, que deveriam ser conscientes quanto ao que estudam e ao que virão a promover em sociedade, estimulem atividades tais que atentem contra os Direitos Humanos», lamenta a Secção de Defesa dos Direitos Humanos da AAC, em comunicado, citado pelo Jornal de Notícias.

«Morder o rabo» dava direito a um shot

No evento, uma declaração ao «falo do Maia», ou escolher alguém para «morder o rabo» dava direito a um shot. «Mergulhar de biquíni na piscina», fazer «sexy strip no palco» ou «mostrar as mamas» valia cinco shots. Para a AAC, estas mensagems pressupõem «a subordinação e objetificação da mulher em relação ao homem, na medida em que serão elas a realizar as performances». «É uma incitação ao sexismo que coloca o modelo hegemónico de masculinidade em situação de privilégio.»

Estudantes reagem às críticas em vídeo

Os jovens da tertúlia reagiram às críticas através de um vídeo, intitulado «Declaração Anti-Repúdio», publicado na página de Facebook do grupo, onde afirmam que o que está em causa são os valores das «liberdades individuais». Acusam ainda a Associação de ter «um pensamento fascista» e de «difamar a tertúlia e a Universidade de Coimbra».

LEIA MAIS

Queima das Fitas do Porto: Barracas encerradas, vídeos de nudez e Rui Moreira abandona cortejo

Impala Instagram


RELACIONADOS