Estados Unidos vão enviar delegação para falar com aspirantes ao poder no Haiti

Uma delegação dos Estados Unidos chega hoje a Porto Príncipe para se reunir com os três políticos que disputam o poder do Haiti, depois do assassínio do Presidente, Jovenel Moise, segundo relatos da imprensa local.

Estados Unidos vão enviar delegação para falar com aspirantes ao poder no Haiti

Estados Unidos vão enviar delegação para falar com aspirantes ao poder no Haiti

Uma delegação dos Estados Unidos chega hoje a Porto Príncipe para se reunir com os três políticos que disputam o poder do Haiti, depois do assassínio do Presidente, Jovenel Moise, segundo relatos da imprensa local.

Uma fonte diplomática confirmou à agência espanhola Efe a realização da viagem da delegação norte-americana, mas não esclareceu a respetiva agenda, nem se estão equacionadas sessões com quem está na linha de sucessão, como o primeiro-ministro interino, Claude Joseph, o senador Joseph Lambert e o primeiro-ministro designado, Ariel Henry.

No sábado, o Senado haitiano nomeou Joseph Lambert, atual chefe da Câmara Alta, como presidente interino do Haiti e negou a autoridade de Claude Joseph, que se encontra no poder desde quarta-feira, quando Jovenel Moise foi assassinado.

A resolução foi subscrita por oito dos 10 senadores ativos e prevê que Lambert assuma o cargo de chefe de Estado até 07 de fevereiro de 2022, data em que terminaria o mandato do seu antecessor, visando criar um Governo com a missão de organizar eleições.

Nos seus considerandos, a resolução afirma que Claude Joseph não pode exercer as funções de primeiro-ministro desde segunda-feira, quando Jovenel Moise nomeou para o cargo, por decreto, Ariel Henry, que não foi empossado devido à morte do ex-Presidente.

Após o assassinato, Claude Joseph foi colocado no comando do Governo, apoiado pela polícia e pelo exército, e recebeu o apoio explícito para exercer estas funções da Organização das Nações Unidas (ONU), dos Estados Unidos e de outros países.

O Senado é o único órgão do país com funcionários eleitos, mas desde janeiro de 2020 esta câmara legislativa não tem poderes para tomar decisões devido à falta de quórum.

A Câmara dos Deputados e dois terços do Senado deveriam ter sido renovados em 2019, mas as eleições foram adiadas devido à instabilidade política que o país atravessava na altura, o que levou ao encerramento da legislatura.

As autoridades haitianas disseram que pediram a ajuda dos Estados Unidos e das Nações Unidas para que enviassem tropas para garantir a segurança em locais estratégicos, ao temerem que infraestruturas vitais, como portos, aeroportos, terminais petrolíferos e o transporte de produtos petrolíferos, fossem alvo de distúrbios.

Washington anunciou que enviará equipas de investigação do FBI e do Departamento de Segurança Interna ao Haiti para ajudar a investigar a morte de Jovenel Moise.

O assassínio do presidente haitiano, morto na sua residência, destabilizou ainda mais o país mais pobre do continente americano e levou o Governo haitiano a declarar o estado de sítio por um período de 15 dias.

RYTF (MIM) // ROC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS