Gijón. Espanholas não quiseram ter sexo com um dos quatro portugueses

Um dos quatro jovens portugueses detidos por suspeita de terem violado duas raparigas, a semana passada, em Gijón, Espanha, não terá participado nos atos sexuais.

Gijón. Espanholas não quiseram ter sexo com um dos quatro portugueses

Gijón. Espanholas não quiseram ter sexo com um dos quatro portugueses

Um dos quatro jovens portugueses detidos por suspeita de terem violado duas raparigas, a semana passada, em Gijón, Espanha, não terá participado nos atos sexuais.

Um dos quatro jovens portugueses detidos por suspeita de terem violado duas raparigas, a semana passada, em Gijón, Espanha, não terá participado nos atos sexuais. E isso porque não terá tido consentimento das visadas. Este é um dos argumentos dos amigos de Famalicão para sustentar que as relações sexuais, num alojamento hoteleiro, tiveram a acordo de todos os envolvidos. Outra prova do alegado consentimento das jovens é um vídeo, gravado pouco tempo antes de estas abandonarem o hotel, onde não se observarão sinais de qualquer ato forçado.

Tal como explica o JN, a defesa dos portugueses já apresentou recurso para que os dois rapazes presos preventivamente – os outros dois foram libertados, com medidas de coação mais leves – sejam libertados sem caução ou com uma fiança adequada aos seus parcos recursos financeiros. O recurso alega que foi violado o princípio da presunção da inocência, considerando as provas ténues.

Sexo a três transformou-se em orgia

Ainda segundo fontes judiciais, os portugueses defendem que tiveram o primeiro contacto com as raparigas numa rede social, seguindo-se um encontro fortuito de um deles com as espanholas. Aqui, foi combinado sexo a três e todos concordaram em rumar ao hotel. Pelo caminho, o trio encontrou os outros três portugueses. Os cinco foram então para o quarto, sem que ninguém fosse forçado a fazê-lo, alegará a defesa. Já na unidade hoteleira, três dos portugueses mantiveram relações sexuais com as raparigas. O quarto homem também pretenderia participar, mas não terá tido autorização das mulheres. Este suspeito foi um dos libertados.

LEIA AINDA
Covid-19: Organização Mundial de Saúde contra doses de reforço da vacina e contra "ganância"
Universidade de Oxford inicia ensaio clínico com vacina contra o HIV
A HIVconsvX tem como finalidade proteger as pessoas contra várias de variantes do HIV-1, tornando-a potencialmente aplicável para outras estirpes do vírus. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS